Com Covid-19 no The Morning Show, Jennifer Aniston tem a atuação da carreira

Ex-Friends, a atriz se entregou de maneira comovente em um momento vulnerável de Alex Levy

Publicado em 23/11/2021 08:00
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ela chorou, ficou irritada, tomou banho em posição fetal, emocionou. Jennifer Aniston cravou a melhor atuação da carreira no último episódio da segunda temporada de The Morning Show, disponível no Apple TV+. A performance catártica veio com a personagem dela, a apresentadora Alex Levy, sofrendo sintomas fortes da Covid-19 enquanto era linchada publicamente e cancelada na internet.

[Atenção: spoilers a seguir]
A segunda temporada de The Morning Show foi bem desigual, um desgoverno completo na quase totalidade dos dez episódios, acertando o prumo somente na linha de chegada. Isso em grande parte pela atuação ímpar do elenco. Jennifer Aniston começou a dar show no fatídico capítulo da morte de Mitch Kessler (Steve Carell).

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Porém, na despedida do drama da Apple foi que a ex-Friends (1994-2004) brilhou, candidatíssima a brigar para valer nas disputas de estatuetas e troféus no circuito de premiação hollywoodiano, a começar com o Globo de Ouro.

Nua, Jennifer Aniston toma banho sentada em The Morning Show (Reprodução/Apple TV+)

Jennifer Aniston resplandece

Nesse término de temporada de The Morning Show, o público viu a intérprete da eterna Rachel (papel que lhe rendeu um Emmy) no auge. A situação de Alex Levy, sozinha em um apartamento gigante, com uma doença nova e incerta sobre o futuro, temendo a morte, abriu alas para o talento da atriz aflorar. Lembrando que no mundo de The Morning Show, a história da segunda leva acabou em março de 2020, início da pandemia do novo coronavírus.

O episódio final apropriadamente ganhou o nome de Fever (Febre), somente uma das coisas que Alex estava sentindo no corpo, reação do vírus letal. Desesperada, ela se desesperou na cama, não dormiu direito, chorou sentada no chão e debaixo do chuveiro. Era ali um exemplar de uma pessoa desamparada, doente sem saber se iria ficar curada.

Charlie “Chip” Black (Mark Duplass), produtor de Alex no The Morning Show, teve uma ideia corajosa. Ele propôs a Alex que ela fizesse um programa assim mesmo, doente e em casa, para mostrar ao público como é encarar a Covid-19, um período no qual as informações eram escassas.

Meio relutante, ela topou. Embora com tosse e com a febre que insistia em ficar no corpo, a âncora outrora popular encarou a câmera e apresentou o tal programa, entrevistando médicos e especialistas sobre a pandemia que tomou conta do mundo.

No meio tempo, Alex aproveitou para fazer vários desabafos, principalmente em relação às críticas sofridas, que a fizeram cair em desgraça após ser alçada à ícone do feminismo contra a cultura do estupro. Tudo isso por causa da delicada relação dela com Mitch, esse acusado de uma série de abusos e assédios sexuais enquanto era colega de bancada de Alex no programa The Morning Show.

Os desabafos de Alex foram um dos pontos altos da atuação de Jennifer Aniston. Vulnerável, a personagem não cerceou o discurso, pois na verdade não tinha quase nada mais a perder. As palavras disparadas com uma voz embargada, sobre se sentir isolada, a humanizaram. Sem filtro, foi possível mostrar a todos quem a Alex era de verdade.

Vocês sempre foram importantes para mim“, disse a âncora encarando a câmera, falando ao público no encerramento do programa. “Eu sou grata, do fundo do meu coração. Mantenham-se seguros, sãos. E… eu vejo vocês depois.

The Morning Show ainda não foi renovada para uma terceira temporada.


Siga o Observatório de Séries nas redes sociais:

Facebook: ObservatorioSeries

Twitter: @obsdeseries

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio