Grey’s Anatomy: livro revela a verdade sobre demissão de Katherine Heigl

Segundo a publicação, a atriz "foi massacrada por ter opinião, ser bem-sucedida e não ser puxa-saco"

Publicado em 19/09/2021 15:32
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Vencedora do Emmy por Grey’s Anatomy, Katherine Heigl deixou a série justamente quando conquistou a fama em Hollywood. Circulam várias versões sobre o rompimento conturbado. Um novo livro apresenta o ponto de vista mais próximo dos fatos, por ouvir pessoas envolvidas no caso, incluindo a própria atriz.

Uma fonte anônima, testemunha desse rolo todo, foi franca ao comentar essa encrenca em entrevista à jornalista Lynette Rice, autora do livro How to Save a Life: The Inside Story of Grey’s Anatomy (Como Salvar uma Vida: Por dentro da História de Grey’s Anatomy, em tradução livre). Essa mesma obra revelou segredos da saída de Patrick Dempsey.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O jornal australiano The Daily Telegraph obteve, em primeira mão, o capítulo que trata da demissão de Katherine Heigl. Nele, a pessoa próxima da situação falou: “Há dois lados nessa história. Katie [apelido de Katherine] foi massacrada por se posicionar, ter opinião, por ser bem-sucedida e não ser puxa-saco.

A fonte continuou dizendo que “ela se tornou muito maior do que Patrick Dempsey, mas ela não tinha um pênis.”, dando a entender que se Katherine fosse homem, receberia um tratamento diferenciado.

Katherine Heigl foi a Izzie em Grey’s Anatomy (Divulgação/ABC)

Vaidade e dinheiro

Katherine Heigl fez parte do elenco original de Grey’s Anatomy, aparecendo no primeiro episódio na pele de Izzie Stevens, em 2005. A série que surgiu como um tapa-buraco na rede ABC rapidamente caiu no gosto do público. E Katherine, escalada como coadjuvante, se tornou tão grande quanto os atores considerados protagonistas.

O começo do azedume foi em 2007, por causa de uma sequência de eventos. A atriz emplacou um filme de sucesso no cinema (Ligeiramente Grávidos), ganhou o Emmy de coadjuvante (único Oscar da TV de atuação que Grey’s Anatomy possui) e, apesar disso, ficou de fora de uma renovação salarial.

Naquele ano, o drama médico preparou um aumento substancial no salário dos quatro atores tidos como os alicerces da narrativa: Ellen Pompeo, Patrick Dempsey, Sandra Oh e Isaiah Washington. Katherine Heigl não gostou de ficar de fora e tornou pública a insatisfação, anunciando que deixaria a série.

A situação só foi resolvida porque Washington foi demitido. Katherine ocupou a vaga dele na renovação

Nesta cidade [Hollywood], as mulheres que não vivem dizendo ‘ok, sim, senhor, senhora’ começam a ganhar a reputação de complicada [de se trabalhar]”, desabafou a atriz para o livro. “Eu decidi que não valia a pena ser tão passiva.”

Outra fonte anônima foi mais direta: “O grande problema daqueles dias era que a Shonda Rhimes [criadora da série] achava que ela era a estrela da atração e ficava ressentida se algum dos atores aparecia mais do que ela“. 

De certa forma, a produtora tratava o elenco como se fosse o fundamento da trama, e não um indivíduo. Embora cuidasse de certas pessoas, como Ellen Pompeo e Patrick Dempsey, de maneira especial.

Katherine Heigl com o Emmy que venceu em 2007 (Divulgação/Television Academy)

Rótulo de ingrata

Os episódios de tensão só se acumulavam. No ano seguinte após receber a estatueta, Katherine Heigl simplesmente recusou se inscrever para concorrer de novo no Oscar da TV, justificando, em um comunicado, que não recebeu “material que justificasse disputar o Emmy“. Ou seja, criticou os roteiristas, falando em outras palavras que os episódios em que atuou não tinham qualidade digna de um prêmio.

Na entrevista para o livro, Katherine disse que não se arrependeu de ter falado aquilo, “achei que estava fazendo a coisa certa“, argumentou. Segundo ela, foi melhor do que soltar uma nota dizendo “sem comentários” como resposta a ausência no Emmy.

Como um gesto de vingança, a personagem dela foi diagnosticada com câncer e os fãs especulavam se Shonda iria matá-la. Izzie sobreviveu, mas ela deixou o mundo de Grey’s Anatomy em 2010, na sexta temporada. Ainda faltavam um ano e meio de contrato.

Tem quem afirme que ela saiu para seguir carreira no cinema. Outros falam que era para cuidar da família. Ao livro, uma fonte de dentro desse caso deu um pitaco: “[A demissão] não teve nada a ver com ela [Katherine] se dedicar ao cinema. Ela saiu porque era muito difícil trabalhar com a Shonda“.


Siga o Observatório de Séries nas redes sociais:

Facebook: ObservatorioSeries

Twitter: @obsdeseries

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio