Naya Rivera em Glee: Em Busca da Fama (Fonte: Reprodução)
Naya Rivera em Glee: Em Busca da Fama (Fonte: Reprodução)

A atriz Naya Rivera, que interpretou Santana Lopez em Glee: Em Busca da Fama, desapareceu na quarta-feira (08) enquanto passeava de barco com seu filho de 4 anos no lago Piru, na Califórnia. Embora as autoridades consideravam que o corpo da atriz pudesse não ser encontrado, essa segunda-feira (13) trouxe um fim ao caso, quando ela foi encontrada pela manhã na área nordeste do lago.

Infelizmente, a tragédia é apenas o último conto sombrio envolvendo o elenco da série da Fox, co-criada por Ryan Murphy, que foi ao ar de 2009 a 2015. Enquanto as personagens estavam dançando e cantando canções, alguns dos atores que os retratavam estavam brigando, bebendo, usando drogas e cometendo crimes sexuais.

O NYPost revelou que uma fonte que trabalhou no programa, que se recusou a ser identificada, disse que Glee: Em Busca da Fama é coberta por melancolia: “Não sei se diria que foi amaldiçoado, mas é lamentável para a maioria deles”, diz a fonte. “As coisas que aconteceram com parte do elenco… É muito triste”.

Embora a fonte se recuse a usar o termo “amaldiçoado”, a verdade é que a chamada Maldição Glee (Glee Curse) já é uma realidade conhecida pela internet. Enquanto muitos fãs, assim como a fonte, não gostam desse termo, é notável que a morte de Naya Rivera não é a primeira notícia que choca os fãs da série.

Lea Michele

Para mostrar que nem todos esses contos sombrios terminam em morte, temos o recente caso envolvendo a protagonista da série. No mês passado, Samantha Ware, que integrou o elenco da série, criticou a estrela Lea Michele no Twitter, alegando que ela fez de sua vida na série “um inferno”.

Acusando a intérprete de Rachel Berry de “micro-agressões traumáticas”, Ware se pronunciou após Lea Michele compartilhar seu apoio ao movimento Black Lives Matter. Mas as acusações não pararam aí.

Heather Morris, que viveu Brittany Pierce em Glee, apoiou as declarações de Ware, chamando Michele de “muito desagradável” para trabalhar. Willam, ícone de RuPaul’s Drag Race, também revelou receber tratamento “sub-humano da atriz.

Amber Riley, que interpretou Mercedes Jones na série, disse que recebeu muitas anotações de atores de cor que tiveram interações menos do que perfeitas no set de Glee, mas revelar não dar “a mínima” para a polêmica.

Em meio às acusações, Lea Michele quebrou o silêncio e se pronunciou sobre a polêmica, se desculpando pelo seu comportamento.

Mark Salling

Mark Salling, que interpretou Noah “Puck” Puckerman, se declarou culpado de posse de pornografia infantil em 2017. Segundo os documentos, ele baixou propositalmente milhares de imagens ilícitas em 2015. Ele foi preso em dezembro do mesmo ano.

Rivera, que namorou Salling, escreveu em suas memórias que “não pode dizer que fiquei totalmente chocado” com as acusações. “Quando Mark me largou, pensei que fosse a pior coisa do mundo, mas você pode imaginar se isso não acontecesse? E eu estivesse deitada na cama quando o aríete entrou pela porta?”

Em 2016, uma mulher acusou Salling de forçá-la a fazer sexo com ele em um hotel quatro anos antes. O promotor do condado de LA decidiu não acusá-lo de estupro, citando um atraso na denúncia do ataque, além de evidências insuficientes.

Um mês após sua confissão de culpa em 2018, o ator se suicidou, aos 35 anos. Sua morte se tornou um assunto particularmente embaraçoso nas mídias sociais; em uma cena de Glee, o professor Will Schuester (Matthew Morrison) perguntou aos seus estudantes aonde eles estariam em 2030. Puck, personagem de Salling, respondeu “Na cadeia, ou morto, ou ambos”.

Cory Monteith

Em 2013, o namorado de Michele na tela e na vida real, Cory Monteith, morreu aos 31 anos de idade por uma overdose acidental de drogas e álcool. O ator, que interpretou Finn Hudson, sempre foi aberto sobre suas lutas contra o vício.

O Serviço de Investigadores da Colúmbia Britânica disse que os investigadores encontraram uma colher com resíduos de drogas e uma agulha hipodérmica usada no quarto de hotel onde seu corpo foi encontrado.

“Classifico esta morte como acidental”, disse a legista Claire Thompson em seu relatório. “Sr. Monteith foi encontrado em uma posição desabada no chão do quarto de hotel. Parecia que o Sr. Monteith estava morto há várias horas”.

A morte de Monteith foi assimilada na série naquele ano, em um episódio chamado The Quarterback. Glee nunca revelou como Finn morreu.