De nova Anos Incríveis a ressurreição de Dexter: 7 apostas da nova safra de séries

Temporada de lançamentos conta ainda com retorno de American Crime Story e série do Brinquedo Assassino

Publicado em 1/9/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Com o mês de setembro chega a fall season na TV americana, a principal temporada de lançamentos do ano, que dura até novembro. A leva de 2021 está muito forte, com Hollywood reposicionada após superar os momentos mais tensos da pandemia de Covid-19. Atrações de peso vem aí, como o revival de Dexter e a nova Anos Incríveis.

Somam-se a essas duas a quarta temporada de American Crime Story, que apresenta o que de fato aconteceu no escandaloso processo de impeachment do ex-presidente Bill Clinton, nos Estados Unidos, com direito a perjúrio e assédio sexual.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A aguardada versão televisiva da HQ Y: The Last Man será lançada ainda neste mês, assim como La Brea, que nasce para ser a nova sensação no mundo das séries.

Em outubro, estreia a série Chucky, que continua a história da franquia de filmes Boneco Assassino. E Dopesick, sobre a epidemia do uso de opioides entre os americanos.

Confira mais sobre essas 7 apostas da nova safra de séries:

American Crime Story: Impeachment, estreia em 7/9

A quarta temporada da premiada American Crime Story recebeu o título de Impeachment (canal FX, nos EUA), vai encenar a história real por trás do processo contra o político Bill Clinton, para retirá-lo da Presidência dos Estados Unidos no final dos anos 1990.

O foco do roteiro é contar os acontecimentos dos bastidores do escândalo pelo ponto de vista feminino. Quem lidera a trama são as personagens mulheres, como Monica Lewinsky, então estagiária na Casa Branca, a sede do governo estadunidense. Ela teve relações sexuais com Clinton, romance que ele negou publicamente em um primeiro instante. Depois, foi provado que mentiu.

Y: The Last Man, estreia em 13/9

Com base em uma das HQs mais aclamadas da história, Y: The Last Man (FX) finalmente chega à TV em formato de séries, um trabalho de produção que durou três anos. 

A atração, que será disponibilizada no Brasil pelo streaming Star+, acompanha os passos de Yorick Brown (Ben Schnetzer), único homem que sobreviveu após a morte súbita de todos os seres humanos e mamíferos da Terra que tinham o cromossomo Y, característico do sexo masculino, do macho.

Haverá uma abordagem ampla de temas relevantes para a sociedade, como questões de classe e raça. Pessoas trans terão um espaço mais amplo na narrativa televisiva do que nos quadrinhos.

Elenco principal da nova The Wonder Years (Divulgação/ABC)

The Wonder Years, estreia em 22/9

Uma das séries mais cultuadas de todos os tempos, Anos Incríveis (1988-1993) ganhou uma versão repaginada. A nova The Wonder Years (ABC) também se passará nos anos 1960, tal qual a atração mãe. O diferencial é que a comédia feita neste século terá como protagonistas uma família negra de classe média, habitante do interior dos Estados Unidos.

O narrador da série será Don Cheadle (Hotel Ruanda, 2004), a versão adulta do protagonista Dean Williams, que começa a história com 12 anos, interpretado por Elisha “EJ” Williams. O pai do personagem ganhará vida na pele de Dulé Hill (The West Wing, Psych).

La Brea, estreia em 28/9

Cada fall season tem aquela série que ser ser “a nova Lost (2004-2010)”, com uma trama altamente misteriosa, de preferência com sumiço de pessoas —Manifest é um exemplo recente dessa mania. Agora, a bola está com La Brea (NBC).

Um buraco gigantesco abre bem no meio da cidade de Los Angeles, sugando centenas de pessoas. Após a queda, elas notam que estão em um mundo primitivo e para sobreviver não terão outra opção a não ser se unirem. Apostar em uma trama desse tipo é um sucesso (como Manifest) ou fracasso na certa, sem meio termo. 

Zackary Arthur com o temido boneco em Chucky (Divulgação/USA Network)

Chucky, estreia em 12/10

A franquia Brinquedo Assassino, popular nos cinemas desde o fim dos anos 1980, entra no mundo da TV com a série Chucky (USA Network). O drama de terror serve de continuação à história relatada no filme O Culto de Chucky (2017), o sétimo da coleção.

No inglês, a voz original do boneco Chucky no drama televisivo será a mesma dos cinemas, dublado pelo ator Brad Dourif. Ele interpreta um serial killer que toma posse do aparentemente inocente brinquedo. 

Composta de dez episódios, Chucky foi criada como parte do universo de Brinquedo Assassino, com a promessa de revelar alguns segredos sobre a origem do boneco sanguinário.

Michael Keaton vive um médico na minissérie Dopesick (Divulgação/Hulu)

Dopesick, estreia em 13/10

Vencedor do Globo de Ouro e indicado ao Oscar, Michael Keaton retorna à TV como protagonista de uma atração após 14 anos. Na minissérie Dopesick (Hulu), sobre a crise dos opioides nos EUA, o ator será o médico Samuel Finnix.

O personagem é das antigas e tenta tocar a medicina com compaixão e empatia. Mas ele acabará no meio de uma confusão que envolve segredos das grandes empresas da poderosa indústria farmacêutica.

Dopesick tem a função de trazer para o entretenimento algo que afeta milhões de norte-americanos viciados em opioides, uma epidemia de droga que é tratada como a pior da história do país, mais até do que o crack foi no final nos anos 1980. 

Dexter: New Blood, estreia em 7/11

O final de Dexter (2006-2013) foi patético, como diria um famoso comentarista esportivo. Bom que o canal Showtime, que exibiu a tradicional série nos EUA, reconheceu a falha, mesmo quase uma década depois. Assim surgiu a minissérie Dexter: New Blood, para dar um desfecho apropriado ao roteiro.

Michael C. Hall revive o Dexter no término da trama. Na verdade, o personagem agora acalmou a sede de ser um serial killer, virou um lojista comum e atende pelo nome de Jim Lindsay. Ele até firmou uma amizade com uma policial local.

A nova leva de episódios contará com a participação da icônica Debra Morgan, vivida por Jennifer Carpenter. A personagem está morta, mas ela volta como a Dark Passenger, a voz que só Dexter ouve. 


Siga o Observatório de Séries nas redes sociais:

Facebook: ObservatorioSeries

Twitter: @obsdeseries

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio