Como Hollywood inclui pessoas com deficiência nas séries

Produções como The Walking Dead e Sex Education contam com amputados, surdos e cadeirantes

Publicado em 04/09/2021 05:00
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nas últimas duas semanas, o mundo todo acompanhou atletas com deficiência competindo nas Paralimpíadas de Tóquio, evento que se encerra no domingo (5). O esporte está cada vez mais inclusivo, mas a quantas anda o mundo do entretenimento? Como Hollywood inclui a pessoa com deficiência (PcD) nas séries)?

A situação atual não é toda ruim, mas precisa melhorar. Em produções roteirizadas da TV aberta americana, dramas e comédias contam com 27 personagens PcDs fixos. Esse número é apenas 3,5% do total. O dado fica menor ainda ao levar em consideração que 20% da população americana é constituída por pessoas com deficiência.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Esses números, da temporada 2020, saíram do relatório anual da Glaad (Aliança Gay e Lésbica Contra a Difamação), que faz um balanço sobre a diversidade na TV dos Estados Unidos, o maior mercado produtor de séries do planeta.

Entre os bons exemplos de inserção está The Walking Dead. O drama zumbi aborda com detalhes a perda da audição de Kelly (Angel Theory), cuja irmã mais velha, Connie (Lauren Ridloff), nasceu surda por causa de uma distorção genética. As duas se comunicam em língua de sinal, assim como os outros personagens que as cercam.

Há também o Aaron (Ross Marquand), que perdeu parte do braço esquerdo durante a construção de uma ponte. Ele usa uma prótese e de jeito nenhum abandona o trabalho físico. Na atual 11ª temporada, o sobrevivente pega pesado na tarefa de erguer um muro para proteger Alexandria dos mortos-vivos.

Gregory House (Hugh Laurie) com a inseparável bengala (Divulgação/Fox)

Astros da TV

Um dos personagens mais famosos de todos os tempos nas séries usava uma bengala e era PcD. O médico Gregory House (Hugh Laurie) sofreu uma lesão na perna enquanto jogava golfe. O acidente foi tão grave que quase teve que amputar o membro. Uma cirurgia resolveu parcialmente o problema. A perna permaneceu intacta, mas teve de aprender a conviver com dores constantes.

O drama mais premiado da história também contou com um lendário personagem com deficiência. Pessoa com nanismo, Tyrion Lannister (Peter Dinklage), foi peça-chave durante todas as oito temporadas de Game of Thrones (2011-2019). Ele não ia para as batalhas de fato, contudo era um perito estrategista militar (além de ser mulherengo e beberrão).

Outras séries marcantes tiveram PcDs em destaque. Em The Wire (2002-2008), o ator cego Robert Morgan viveu Butchie, dono de um bar. Apesar do problema na visão, ele era o cara que ajudava o traficante Omar Little (Michael K. Williams) a cuidar da parte financeira da movimentação ilegal.

Plantão Médico (1994-2009) contou com uma médica altamente conceituada, a doutora Kerry Weaver (Laura Innes), que andava com o auxílio de uma bengala devido a uma lesão no quadril. 

Em Breaking Bad (2008-2013), RJ Mitt interpretou o jovem Walter White Jr., que nasceu com paralisia cerebral. Ela usava muletas para se locomover. A série tratou o personagem como um jovem comum, com as atribulações naturais de quem está amadurecendo. 

Scott Porter em Friday Night Lights; história importante (Divulgação/NBC)

Cadeirantes 

De uma série violenta e pesada como Oz (1997-2003) a uma comédia musical jovial tipo Glee (2009-2015), os cadeirantes tiveram participações decisivas em várias tramas, não sendo apenas personagens secundários que entraram em cena de vez em quando. 

Friday Night Lights (2006-2010) se sobressaiu nesse quesito. Jason Street (Scott Porter) era o quarteback titular do time de futebol americano da escola Dillon. Ele sofreu uma contusão durante um jogo e perdeu o movimento das pernas. O drama mostrou como ele superou a adversidade e se inseriu novamente no esporte e na sociedade.

A comédia Superstore (2015-2021) teve como locutor do hipermercado Cloud 9 o sarcástico Garrett McNeill (Colton Dunn). A trama explorou as dinâmicas de uma PcD no ambiente de trabalho.

O romance ganhou espaço entre os cadeirantes, como em Mom (2013-2021), com o namoradinho de Bonnie (Allison Janney), Adam Janikowski (William Fichtner), que eventualmente virou marido dela. Na segunda temporada de Sex Education, Isaac (George Robinson) deu em cima da vizinha Maeve (Emma MacKey), tentando conquistá-la.

Onde Assistir

The Walking Dead (Star+, Netflix)

House (Prime Video; Globoplay)

Game of Thrones (HBO Max)

The Wire (HBO Max)

Plantão Médico (TNT Séries)

Breaking Bad (Netflix)

Glee (Disney+; Netflix)

Superstore (Prime Video)

Mom (Globoplay)

Sex Education (Netfflix)


Siga o Observatório de Séries nas redes sociais:

Facebook: ObservatorioSeries

Twitter: @obsdeseries

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio