Interpretado por Gustaf Skarsgård, Floki é baseado em uma pessoa que realmente existiu (Fonte: Montagem - ScreenRant / Repdroução - History Channel)
Interpretado por Gustaf Skarsgård, Floki é baseado em uma pessoa que realmente existiu (Fonte: Montagem - ScreenRant / Repdroução - History Channel)

O destino do Floki em Vikings é atualmente desconhecido, e enquanto alguns ainda esperam que ele retorne nos episódios finais da série, muitos outros estão convencidos de que ele morreu na caverna; mas como sua morte na série se compara à de o verdadeiro Floki? Criado por Michael Hirst, Vikings estreou no History Channel em 2013 e, embora tenha sido originalmente planejado para ser uma minissérie, foi rapidamente renovada para uma 2ª temporada. Graças a isso, os espectadores puderam realmente conhecer as histórias de Ragnar Lothbrok, Lagertha, Floki, Bjorn Ironside e tantos mais.

Vikings mudou muito ao longo de suas seis temporadas, e disse adeus a tantas personagens quantos deu as boas-vindas. A série inicialmente seguiu a lendária figura nórdica Ragnar Lothbrok (Travis Fimmel) e suas viagens e ataques ao lado de seus irmãos Viking, entre os quais seu irmão real, Rollo (Clive Standen), e seu melhor amigo Floki (Gustaf Skarsgård).

Conforme a série avançava, ela mudou seu foco para os filhos de Ragnar e suas próprias jornadas, tornando-os as protagonistas. Ragnar morreu na 4ª temporada, mas muitas outras personagens que estiveram ao seu lado desde o início continuaram fazendo parte da série, entre os quais Floki, que foi visto pela última vez na 5ª temporada.

Floki em Vikings

Floki era um construtor de barcos e o malandro do grupo, cuja personalidade excêntrica o destacava dos demais vikings. Ele era muito próximo de Ragnar e, embora fosse um homem alegre, também estava emocionalmente perturbado e, na maioria das vezes, reagia com raiva; como fez quando matou Athelstan. O viking também era muito leal aos deuses, a ponto de evitar fazer coisas que poderiam deixá-los loucos. Este é um dos motivos pelos quais ele nunca gostou de Athelstan, já que ele era cristão e exerceu grande influência em Ragnar.

Seguindo seu próprio caminho na 5ª temporada de Vikings, ele se estabeleceu na Islândia, que ele acreditava ser Asgard. Mais tarde na série, seu assentamento desmoronou e sua desilusão com os deuses foi tal que ele foi procurar respostas dentro de uma caverna que acreditava ser um portão para Helheim. Uma vez lá dentro, entretanto, ele descobriu uma cruz cristã, e enquanto ria e chorava, ele descobriu que a caverna estava dentro de um vulcão, que entrou em erupção naquele momento, prendendo-o e possivelmente matando-o, já que ele não apareceu na 6ª temporada (ainda).

Floki na vida real

Ao contrário de outras personagens em Vikings, Floki é baseado em uma pessoa real, mas Hirst e companhia tomaram algumas liberdades ao construir a personagem. Floki é vagamente baseado em Hrafna-Flóki Vilgerðarson, o primeiro nórdico a navegar intencionalmente para a Islândia. Ao contrário da personagem da série, que então já estava sozinho porque sua esposa Helga e suas filhas haviam morrido, o verdadeiro Floki foi acompanhado por sua família em sua jornada.

Depois de alguns problemas nesta terra recém-descoberta, Floki e companhia voltaram para a Noruega e, embora ele acreditasse que a Islândia não tinha valor, ele voltou e viveu lá até sua morte. Mas não há menção de que ele entrou em uma caverna dentro de um vulcão ativo

Claro, existem semelhanças entre o Floki real e o da série, como ambos se estabelecerem na Islândia e se desiludirem com ela (por motivos diferentes), mas a morte de Hrafna-Flóki Vilgerðarson não teve a carga emocional necessária para a série. A morte de Floki em Vikings ainda não foi confirmada, então ainda há alguma esperança de que ele faça uma aparição final na segunda parte da 6ª temporada, mas de qualquer forma, a série certamente não lhe dará uma morte um tanto pacífica como aquela do Floki real teve.