Ator critica a falta de diversidade na série O Senhor dos Anéis

Filmes também sofreram essa acusação no passado

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A série de O Senhor dos Anéis, da Amazon, está prometendo ser bem polêmica. Sua produção sofreu alguns problemas no início, perdendo atores logo no início do projeto, sofrendo acidentes com dublês, tendo um orçamento altíssimo e agora sofre críticas por não ter diversidade no elenco.

O ator Ludi Lin, de Mortal Kombat e Power Rangers, acusou a nova produção de não ter diversidade, o que dificilmente é uma nova acusação a ser lançada aos pés da Terra-média. Na verdade, alguém descobriu que nas trilogias O Senhor dos Anéis e O Hobbit, que duram um total combinado de mais de 20 horas, Lawrence Makoare é o único ator não branco com um papel falante, e seu diálogo combinado como Bolg, Lurtz e o Witch-King of Angmar totalizam menos de um minuto de tempo na tela.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Claro, J.R.R. Tolkien escreveu os livros há mais de meio século, inspirando-se fortemente nas antigas mitologias inglesas e nórdicas, mas como você pode ver no tweet de Lin abaixo, isso funciona como justificativa em uma era onde a diversidade e inclusão estão na vanguarda do pensamento de Hollywood mais do que nunca.

Começando em tempos pacíficos, a trama da série acompanha personagens novos e já conhecidos na batalha contra o temido ressurgimento do mal na Terra-média. Das profundezas mais escuras das Montanhas Sombrias, às majestosas florestas da capital dos elfos de Lindon, ao reino da ilha de Númenor e aos confins do mapa, esses personagens vão construir legados que irão sobreviver até muito tempo depois de suas vidas.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio