George RR Martin (Fonte: Divulgação)
George RR Martin (Fonte: Divulgação)

George R.R. Martin, o autor de As Crônicas de Gelo e Fogo, saga literária que inspirou Game of Thrones, disse que a cultura de fãs da internet é “tóxica”. Assim relata o The Wrap.

Em uma entrevista de 90 minutos no podcast do crítico de cinema Leonard Maltin, Martin falou sobre sua nostalgia pelos primórdios da cultura de fãs, quando publicou um fanzine em uma máquina de escrever. Tanto Maltin quanto Martin começaram no mundo das fanzines. Assim, eles acreditam que isso os ajudou a entrar em contato com outras pessoas de mentalidade semelhante na era pré-internet.

“Indo desde então até o meu começo, eu era um fã de quadrinhos”, disse Martin. “Esse foi o fandom que eu estava envolvido, escrevendo histórias de super heróis para pequenos fanzines de quadrinhos”.

“Agora você tem o Twitter e Facebook. Mas eu não sei se é uma melhoria! A internet é tóxica de uma maneira que a velha cultura fanzine e os fandoms… Naqueles dias, não eram”, disse Martin. “Houve divergências. Houve feudos. Mas nada como a loucura que você vê na internet”.

Decerto, os comentários chegam depois que a oitava e última temporada de Game of Thrones foi criticada por fãs que pensaram que a conclusão do programa foi um final apressado e ineficaz para a longa história de Martin.

Mas se os fãs tiveram uma reação tão forte ao final, isso é apenas um reflexo do sucesso que define esta cultura. É um sucesso que Martin diz que não poderia repetir com a série prequel da HBO, ou com qualquer um de seus outros projetos.