Ator de Empire, demitido após acusação de falsificar crime de ódio contra si mesmo pode voltar para a série

Publicado em 04/06/2019 20:00
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Jussie Smollett pode estar voltando para Empire. Assim informa a Variety. dizendo que os roteiristas da série estão atualmente procurando ideais para recolocá-lo na trama. Dessa forma, a expectativa é que Smollett apareça na segunda metade da temporada de 18 episódios.

Smollett entrou para a série nos episódios finais da quinta temporada. Mas após uma reação severa resultante de acusações de que o ator e músico falsificou um crime de ódio contra si mesmo no início deste ano, em Chicago.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Variety ainda afirma que tensões aumentaram no set entre membros do elenco que acreditam na inocência de Smollet e os que o consideram culpado. A esperança é que essas tensões tenham diminuído no intervalo entre as temporadas caso Smollett retorne. Mas nenhuma decisão final sobre o seu retorno foi tomada. A Fox Entertainment e a 20th Century Fox Television se recusaram a comentar o caso.

Reação do elenco

O novo desenvolvimento está de acordo com uma carta escrita pelo elenco da série em abril, enviada a vários executivos da Fox e produtores executivos da série.

“Juntos, como uma frente unida, ficamos ao lado de Jussie Smollett e pedimos que nosso colega, irmão e amigo seja trazido de volta para nossa sexta temporada de ‘Empire’”, dizia a carta.

Ela foi assinada por Taraji P. Henson, Terrence Howard, Bryshere Y. Gray, Trai Byers, Gabourey Sidibe e Nicole Ari Parker. Duas semanas depois, a Fox anunciou que a sexta temporada seria a última do programa.

Entenda o caso

Smollett afirmou que ele foi vítima de um ataque que ele disse ser racial e politicamente motivado, bem como homofóbico. Mais tarde ele foi acusado de contratar os homens que o atacaram e indiciados por apresentar declarações falsas. As acusações criminais foram retiradas em março, e Smollett manteve sua inocência. Mas a cidade de Chicago abriu um processo de US $ 130 mil contra o ator para recuperar o custo da investigação policial.

Os registros no caso de Smollett foram originalmente fechados. Mas um juiz ordenou em maio que milhares de páginas de documentos sobre o caso fossem divulgadas. Entre os documentos divulgados estavam declarações policiais dos irmãos Osundario, que alegaram que Smollett os pagou ao ataque, bem como mensagens de texto do escritório do Procurador do Estado do Condado de Cook, Kim Foxx.

Como a Variety relatou anteriormente, Foxx enfrentou críticas pela manipulação de seu escritório no caso de Smollett. Nas mensagens recém-divulgadas, Foxx discute se recusar do caso, o que ela disse que foi baseado em uma falsa crença de que ela era parente de Smollett.

Outro lote de documentos deve ser lançado no final desta semana. Aproximadamente 70 horas de vídeos de vigilância foram coletadas por detetives de Chicago durante o curso da investigação também devem ser divulgadas ao público.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio