Após ator revelar ser assediado por anos, franquia Power Rangers apresentará um Ranger Azul gay

Publicado em 05/03/2020 19:23
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A amada franquia Power Rangers, que foi febre entre as crianças dos anos 90 com a série Power Rangers: Mighty Morphin, e teve diversas versões (que continuam na televisão até hoje) ganhou alguns filmes ao longo do caminho. O mais recente, em 2017, não foi muito bem recebido pelos fãs.

Mas isso não significa que a série não continuará sendo abordada no cinema, já que o estúdio está abandonando os planos de sequências e, ao invés disso, ganhará um reboot. Inspirada na série clássica, agora um assunto de bastidores também se tornará cânone, segundo o We Got This Covered.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O site relata que fontes revelaram que o Ranger Azul será gay no filme, apostando em uma representatividade LGBTQ. Acontece que, de certa forma, isso não é uma novidade, já que Power Rangers: Mighty Morphin tem uma história de bastidores parecida.

David Yost, que viveu Billy, o Ranger Azul que evocava o poder do Megazord Triceratops, revelou ser gay anos após o fim de sua jornada pela Alameda dos Anjos, em 2010. Em 2018, o atoe ainda revelou ter recorrido à “cura gay” devido ao preconceito sofrido por ele, especialmente durante seu tempo no set de filmagens do show.

Dessa forma, a franquia Power Rangers não só se mostra aberta a representatividade, como acaba por prestar uma homenagem ao ator, dando um recado bem claro aos seus fãs.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio