Amazon irá lançar a “nova Stranger Things”; conheça Tales from the Loop

Publicado em 10/03/2020 00:28
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Amazon Prime Video lançou recentemente o trailer da sua nova série, Tales from the Loop, que estreia no serviço de streaming no dia 3 de abril. E segundo o público, a série baseada nas pinturas do artista sueco Simon Stålenhag e seu livro homônimo, parece ter todos os ingredientes para ser a próxima Stranger Things.

A agitação geral após o lançamento do trailer fez alguns se referirem ao programa como o “Stranger Things da Amazon“. Essa tem sido uma reação comum à maioria dos programas de ficção científica após a estreia bem-sucedida da série Netflix dos Irmãos Duffer em 2016. Incluindo a aclamada série alemã Dark, da própria Netflix. No entanto, desta vez, a comparação pode realmente ser verdadeira. Confira abaixo:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O trailer oferece uma sensação de que o programa seguirá principalmente a vida das crianças que moram na cidade, com as histórias sobre os adultos (cientistas, pais e funcionários de diversas categorias) assumindo um papel secundário. Isso, juntamente com o cenário de uma versão alternativa da década de 1980, oferece as mais claras semelhanças com Stranger Things.

O que esperar?

Talvez a primeira temporada de Tales from the Loop seja lançada de maneira semelhante à da primeira temporada de Stranger Things, no sentido de que o principal conflito da temporada só pode ser resolvido quando as histórias de crianças e pais se reunirem e elas juntem-se para salvar o dia. Embora nenhum detalhe da trama tenha sido confirmado, o material original é um ótimo lugar para começar na busca por pistas e previsões do que está por vir.

O livro de Stålenhag foi lançado originalmente em uma feira sueca em 2014. Ele era conhecido devido a uma série de suas pinturas virais na internet em 2013. Após o sucesso da obra em seu país de origem, foi lançado um projeto kickstarter para trazer o livro internacional em inglês e sueco. O kickstarter destinava-se à impressão e distribuição em grande escala do livro e à publicação de um segundo livro.

Enredo

Tales from the Loop é sobre uma pequena cidade rural da Suécia chamada Mälaröarna e o grande acelerador de partículas que foi construído pelo governo na década de 1950 e que fica sob a cidade tranquila. Com exceção dos efeitos colaterais às vezes bizarros e do centro de difícil controle do acelerador chamado Gravitron, a vida continua como normal para os habitantes da cidade. O acelerador foi construído e mantido por uma empresa chamada Riksenergi, da década de 1950 até o momento em que a máquina foi ligada em 1969 e, finalmente, desligada em 1994.

Embora detalhes exatos sobre o enredo do programa de televisão ainda não tenham sido revelados, pode ser sobre bestas mecânicas estranhas de outra época que chegam à pequena cidade à medida que são atraídos pelo acelerador. Ele também poderia simplesmente apresentar episódios pontuais, ligados por um local compartilhado com algumas personagens.

As pinturas

As pinturas de Stålenhag são imagens belas e poderosas. De alguma forma, eles tornam o espectador nostálgico por um passado que nunca foi e por um futuro que ainda pode ser. Há uma naturalidade calma para os robôs altamente avançados entre as crianças que brincam livremente fora na Suécia dos anos 80. Cada pintura, mesmo as mais assustadoras, parece convidar o espectador a participar da aventura. As pinturas são dinâmicas e totalmente interessantes.

Jogo

Antes do programa de televisão, Tales from the Loop foi adaptado pela primeira vez para um jogo de RPG em 2017 pela Modiphius Entertainment. O jogador escolhe um garoto de uma categoria para jogar como (funcionando de maneira semelhante às classes e raças em D&D e outros jogos de RPG), cada um com seus próprios pontos fortes e fracos. O jogo funciona com base em seis princípios simples, incluindo “Sua cidade natal está cheia de coisas estranhas e maravilhosas” e “A terra do Loop é perigosa, mas as crianças não vão morrer”.

Ainda não foi revelado se o programa de televisão compartilhará qualquer um dos mesmos arquétipos ou princípios do RPG. Mas as peças estão no lugar de uma aventura de ficção científica focada na juventude que poderia rivalizar com a popularidade de Stranger Things.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio