La Casa de Papel
La Casa de Papel (Fonte: Netflix)

La Casa de Papel Parte 4 chega ao catálogo da Netflix nesta sexta-feira (03). Uma continuação para a 3ª temporada era necessária. Afinal, o show terminou com enormes ganchos para esse novo ano. Mas será que a 4ª temporada pode ser boa depois de La Casa de Papel Parte 3?

Não precisava continuar

Decerto, a 3ª temporada nem deveria existir. A série se fecha perfeitamente em sua Parte 2! Pensada como minissérie na Espanha, foi a Netflix que editou o programa para que ele tivesse 2 temporadas ao invés de uma. Portanto, uma terceira parte é completamente dispensável. Estendê-la em duas partes só criou um 3º ano cheio de barrigas, o que não deve ser diferente na Parte 4.

Motivações não funcionaram

O plano do Professor nunca foi mais do que enriquecer e sumir no mapa. Então, por que se arriscar por um dos membros da equipe? Tóquio tem um bom motivo para querer resgatar Rio. Mas ninguém mais do bando pode dizer o mesmo. Afinal, eles não são uma família e nada nas temporadas anteriores mostra que a conexão das personagens ficou tão forte assim.

Equipe com amadores

Além de não ser justificado em nenhum momento por que Mónica e Raquel aceitam tão facilmente (e insistem!) em fazer parte do novo assalto, qual a experiência que ambas tem para fazer parte da equipe? Principalmente Mónica, que não só adentra o novo alvo como está carregando uma arma de fogo o tempo todo. Além disso, elas são as únicas que tem entes próximos que podem sofrer por sua participação. Na Parte 4, esse erro será cobrado, com a equipe precisando salvar Lisboa também. Ou seja, algo que nem deveria ter acontecido move a história.

Megalomania

Ao tentar superar seus anos anteriores, La Casa de Papel trouxe uma temporada completamente megalomaníaca e fora de controle com sua Parte 3. Se foi difícil acreditar que Tóquio conseguiu voltar para a Casa da Moeda na 2ª temporada do programa, o novo plano é completamente descabido e precisa de um enorme exercício de suspensão de descrença para que consiga convencer o espectador. A conclusão disso tudo, deve ser ainda mais incabível