Steve Carell como Michael Scott em The Office (Fonte: Reprodução)
Steve Carell como Michael Scott em The Office (Fonte: Reprodução)

A decisão de Steve Carell de deixar The Office durante a sétima temporada do programa não foi inteiramente dele, de acordo com membros da equipe citados em um novo livro sobre o programa.

De acordo com trechos da história contada por Andy Green em The Office: The Untold Story of the Greatest Sitcom of the 2000s (The Office: A História Não Contada da Maior Sitcom dos anos 2000), Carell foi afastado por executivos da NBC.

O livro cita vários ex-membros da equipe de produção da série de maior audiência da Netflix dos EUA que disseram que Carell deixou o programa porque ninguém pediu para ele ficar.

“Ele não queria sair do show”, disse o cabeleireiro Kim Ferry em um trecho publicado na Collider. “Ele havia dito à rede que iria assinar por mais alguns anos. Ele estava disposto e seu agente estava disposto. Mas, por alguma razão, eles não entraram em contato com ele”.

“Não sei se foi um jogo ou o que”, continuou Ferry. “Ele planejava continuar no programa. Ele disse ao seu agente e o agente entrou em contato com eles e disse que estava disposto a assinar outro contrato por alguns anos. Então, tudo isso estava disposto e pronto e, do lado deles, honesto”.

“E o prazo chegou quando eles deveriam fazer uma oferta a ele, e ele passou e eles não fizeram uma oferta”, revelou o cabeleireiro. “Então, o agente dele disse: ‘Bem, acho que eles não querem renovar você por algum motivo’. O que foi uma loucura para mim. E para ele, eu acho.