O Auto da Compadecida (Fonte: Globo)
O Auto da Compadecida (Fonte: Globo)

Lançada vinte anos atrás, O Auto da Compadecida é a minissérie mais assistida da Globo. A partir de hoje (07), a produção volta a ser exibida na emissora, em uma versão com cerca de uma hora de cenas inéditas e novos efeitos.

Dirigida por Guel Arraes, a produção também trará um novo olhar à história baseada no romance de Ariano Suassuna através de uma remasterização, que melhora a qualidade da imagem e do som.

A mudança veio pelos produtores acharem que a obra ainda precisa ser vista e os recurso utilizados na versão original, gravada em 1999, no interior da Paraíba, ainda não tinha efeitos visuais sofisticados. Uma nova imagem, mais chamativa para os tempos atuais, seria interessante para a produção.

Em entrevista para o Uol, o diretor da produção explicou a versão.“A gente ganhou um brilho na imagem. E os efeitos especiais foram refeitos. Sobretudo os efeitos do Céu, que eram bastante precários.”

Uma das cenas que o público vai notar a diferença se passa no último episódio, quando os personagens transitam entre o Céu e o Inferno… Em alguns trechos, há animações de anjos passando por trás de Jesus Cristo (Maurício Gonçalves) e Nossa Senhora (Fernanda Montenegro).

O Auto da Compadecida mostra as aventuras de João Grilo e Chicó, dois nordestinos pobres que vivem de golpes para sobreviver. Eles estão sempre enganando o povo de um pequeno vilarejo no sertão da Paraíba, inclusive o temido cangaceiro Severino de Aracaju, que os persegue pela região. Somente a aparição da Nossa Senhora poderá salvar esta dupla.