Don Johnson como Judd Crawford em Watchmen (Fonte: Reprodução)
Don Johnson como Judd Crawford em Watchmen (Fonte: Reprodução)

Watchmen acaba de concluir dois terços de sua temporada na HBO e aproveitou para atualizar profundamente a icônica graphic novel de Alan Moore e Dave Gibbons, alterando o seu cânone. Até certo ponto, a série levantou ainda mais perguntas do que deu respostas, tanto com as personagens herdados da graphic novel quanto com a nova geração de vigilantes mascarados.

Esse foi especialmente o caso do episódio deste domingo (24), This Extraordinary Being, que forneceu um contexto tão esperado por trás de um dos heróis mais misteriosos de Watchmen. No processo, resolveu o mistério de quem matou Judd Crawford (Don Johnson) na estreia da série!

O episódio viu Angela Abar (Regina King) lidar com os efeitos colaterais de engolir as pílulas “Nostalgia” de Will Reeves (Louis Gossett Jr.) antes de ser detida pelas autoridades. Enquanto estava sentada na cela, Angela começou a viver recriações em preto e branco das memórias de Will, que haviam sido extraídas por seu cérebro e sintetizadas nas pílulas. A experiência rapidamente se tornou incrivelmente reveladora e traumática, pois Angela e a plateia descobriram que Will havia inicialmente servido como vigilante e membro dos Minutemen, no alter-ego de Justiça Encapuzada.

A morte de Judd

Depois de passar por momentos importantes da vida do jovem Will como vigilante, culminando na esposa e no filho deixando-o para retornar a Tulsa, Angela começou a reviver uma memória muito mais recente. Nela, um Will mais velho coloca a armadilha que parou o carro de Judd e depois acende uma lanterna para ele até Judd concordar em empurrar sua cadeira de rodas para uma árvore próxima.

Quando estava na árvore, Will confrontou Judd sobre suas verdadeiras intenções como capitão da polícia e sobre as vestes da Klan que estavam escondidas no armário de Judd. Judd confirmou que as roupas pertenciam a seu avô, mas que ele tinha “todo o direito” de mantê-las. Will então apontou a lanterna para Judd em um padrão estroboscópico (semelhante às técnicas de controle da mente que ele havia encontrado mais cedo na vida com os “Cyclops” usando), e disse a ele para se enforcar nos galhos da árvore.

Então, sim, Will Reeves definitivamente estava por trás da morte de Judd Crawford. Mesmo que Judd tenha sido quem executou o ato fisicamente. Certamente, há a questão de quão exatamente essas memórias induzidas pelas pílulas “Nostalgia” são confiáveis. Especialmente porque essa ocorreu muito mais tarde do que o resto dos flashbacks de Will. Mas, pelo menos por enquanto, o mistério dos momentos finais de Judd parece ter sido respondido.