Watchmen da HBO revelou a identidade de Justiça Encapuzada (Fonte: Reprodução)
Watchmen da HBO revelou a identidade de Justiça Encapuzada (Fonte: Reprodução)

O episódio deste domingo (24) de Watchmen, The Extraordinary Being, foi dedicado inteiramente a desvendar o mistério por trás de Will Reeves (Louis Gossett Jr.), cortesia de Angela Abar (Regina King), que ingeriu toda a garrafa cheia das pílulas “Nostalgia” de seu avô.

E o que descobrimos sobre Reeves incluiu uma mudança bastante importante na graphic novel original de Alan Moore e Dave Gibbons: Reeves era, na verdade, Justiça Encapuzada, um dos membros fundadores do Minutemen e o primeiro vigilante fantasiado no universo alternativo de Watchmen.

“Eu sei que é uma escolha assustadora e muito radical. Para mim, quando vejo, é como ‘Ah, é claro que faria sentido’. Essa é a única personagem que nunca revelou sua identidade ”, disse Nicole Kassell, que dirigiu vários episódios e atua como produtora executiva da série para o The Wrap.

Justiça Encapuzada foi uma das poucas personagens da obra de Moore cuja identidade civil nunca foi revelada antes. No mundo de Watchmen, acreditava-se que o vigilante era o homem forte do Leste Europeu, Rolf Muller, que desapareceu em meados da década de 1950, na mesma época em que Justiça Encapuzada deixou de atuar publicamente.

Kassell explicou que o mistério em torno da identidade real do vigilante fez com que se perguntasse o motivo dessa ser a personagem que nunca vimos desmascarada em um mundo onde todas as outras acabam sendo reveladas:

“Por que o Justiça Encapuzada nunca foi revelado? Você toma esse período e pensa nas questões em nosso país. Por que alguém esconderia quem eles são para sempre?”, refletiu Kassell.

O que significa Will ser o Justiça Encapuzada?

A revelação de que Justiça Encapuzada era na verdade um homem negro, que colocava maquiagem em volta dos olhos para que o resto do mundo assumisse que ele era branco (na série de TV do universo, American Hero Story, ele é interpretado por Cheyenne Jackson), combina com a intenção de Damon Lindelof, o showrunner, de ter relações raciais no centro de sua história. Reeves tem a ideia de colocar um capuz no rosto e um laço no pescoço pelo fato de que, quando jovem policial, ele foi linchado e enforcado como um aviso de seus colegas policiais brancos.

Durante a turnê de imprensa da Television Critics Association em julho deste ano, Lindelof disse esperar que Watchmen tenha uma resposta dividida entre os fãs.

“Se o programa parece ou não Watchmen, está nos olhos de quem vê”, disse ele. “Algumas pessoas que têm um relacionamento intenso com o material de origem podem dizer: ‘Parece Watchmen para mim’. Outros podem dizer: ‘Isso é uma aberração e eu gostaria que nunca existisse'”.