Charles Riggs como Carl em The Walking Dead (Fonte: Reprodução/AMC)
Charles Riggs como Carl em The Walking Dead (Fonte: Reprodução/AMC)

Chandler Riggs, o Carl de The Walking Dead, deu seus palpites sobre o final da produção. O ator suspeita que a série não será fiel às HQs em seu final, mas espera que seja mantida a maneira como os quadrinhos encerram o enredo que deveria ser de seu personagem, passando a vez para Judith.

Em sua edição final, lançada em julho, The Walking Dead dá um salto de mais de 20 anos no futuro após o assassinato de Rick Grimes (Andrew Lincoln), revelando um mundo livre dos perigos dos Walkers. Carl se casou com a melhor amiga de infância Sophia e eles tiveram uma filha, Andrea – nomeada em homenagem à mãe de Carl. The Walking Dead, em seguida, termina com Carl lendo a história de seu pai para Andrea, que felizmente pede que ele “leia novamente”.

 “Acho que se alguma coisa tiver que ser mantida, é Judith sentada naquela cadeira, lendo para o filho ou filha”, disse Riggs ao podcast Talk Dead to Me, da Skybound quando perguntado se a meia-irmã de Carl, Judith (Cailey Fleming) poderia um dia substituí-lo em esta cena. “Mas não acho que a série vá terminar assim.”

Riggs releva que na realidade, acha que o final girará em torno da organização sombria CRM, que tem vínculos com as três séries do universo de The Walking Dead.

“Eu acho que eles se afastaram muito do material de origem, dos quadrinhos e, com toda essa coisa de CRM que está acontecendo em todos os programas diferentes, acho que está levando a um final completamente diferente de qualquer outra coisa que conhecemos”- disse. “Estou realmente empolgado em ver onde Scott (Gimple, diretor de conteúdo da TWD) lidera todos esses (enredos), toda a franquia. Vai ser muito interessante”.

Eu acho que eles se afastaram muito do material de origem, dos quadrinhos e, com toda essa coisa de CRM que está acontecendo em todos os programas diferentes, acho que está levando a um final completamente diferente de qualquer outra coisa que conhecemos”- disse. “Estou realmente empolgado em ver onde Scott (Gimple, diretor de conteúdo da TWD) lidera todos esses (enredos), toda a franquia. Vai ser muito interessante”.

Os quadrinhos de The Walking Dead foram finalizados de surpresa pelo criador Robert Kirkman, nesse ano. A edição de 72 páginas terminou com uma carta de Kirkman confirmando que a saga não continuaria. Chandler comentou também sobre isso.

“Honestamente, fiquei tão surpreso. Lembro-me de ler os quadrinhos e fiquei tipo, ‘Oh cara, isso vai ser tão legal. Mal posso esperar para ver a nova fronteira e ouvir tudo sobre essas coisas loucas que aconteceram. Isso meio que configurou muito bem para que mais coisas acontecessem, mas depois dizia ‘o fim’, e eu fiquei tipo ‘Espere, espere, o que? Não! Fiquei muito, muito chocado, o que acho que foi o ponto disso”, disse. “Sim, foi estranho ler a mensagem de Robert no final. Fiquei em negação por um tempo, como ‘De jeito nenhum, não pode acabar. Está acontecendo há tantos anos, não tem como.”

Na oitava temporada, Carl foi polemicamente morto, mudando também o seu destino em relação à HQ e pegando alguns fãs de surpresa. Quando perguntado sobre essas surpresas, Riggs comentou:

“Os quadrinhos também fizeram uma parte muito grande da minha vida”, disse ele. “Quando fiz o teste para o programa, foi quando comecei a ler os quadrinhos. Eu leio os quadrinhos há quase dez anos, e vê-los chegar ao fim foi muito comovente. Mas estou feliz com o final, com certeza. Foi um final muito satisfatório.”

A décima temporada de The Walking Dead está atualmente em exibição pela AMC.