Aparentemente, John Stamos continua do lado de Lori Loughlin. A estrela de Fuller House, que até agora se absteve de pesar sobre os problemas legais de Loughlin, deu o que há de mais próximo de uma declaração definitiva sobre o assunto para a GQ.

“O que quer que tenha acontecido… Tenho certeza de que a punição não se equipara ao crime. Se houve um crime”, disse ele.

Loughlin e seu marido são acusados de pagar US$ 500.000 para o reitor William Singer. Assim, teriam facilitado a entrada de suas duas filhas na USC falsificando atividades extracurriculares.

Eles se declararam inocentes de conspiração para cometer fraude e conspiração para cometer lavagem de dinheiro e ambos podem pegar até 40 anos de prisão se condenados.

“Não consigo entender”, acrescentou o ator de Fuller House. “Não faz sentido. Conversei com ela na manhã em que tudo aconteceu. Ainda não consegui processar”.