Thainá Duarte, Taís Araújo, Débora Falabella e Leandra Leal, o elenco de Aruanas (Fonte: Globo/Reprodução)
Thainá Duarte, Taís Araújo, Débora Falabella e Leandra Leal, o elenco de Aruanas (Fonte: Globo/Reprodução)

A Globoplay foi destaque na Variety graças ao novo seriado Aruanas. A plataforma de streaming da Globo lançará o que foi chamado de “uma de suas mais ambiciosas séries de ficção até hoje”, Aruanas. Mas nos estados Unidos, a série terá o nome de Sentinels of Nature (“Sentinelas da Natureza“).

Assim, a nova série estreará mundialmente no dia 2 de julho em mais de 150 países, com legendas em 11 idiomas: inglês, espanhol, francês, italiano, alemão, holandês, russo, árabe, hindi, turco e coreano.

No Brasil, a TV Globo transmitirá o episódio piloto em 3 de julho. Contudo, os 10 episódios da série serão exclusivos da Globoplay. Além disso, de julho a outubro, 50% das vendas online do programa será doada para uma iniciativa destinada a proteger a floresta amazônica.

A série, inspirada em fatos reais, ocorre em um momento em que os ativistas ecológicos estão soando o alarme sobre as políticas ambientais do governo federal. Dessa forma, estas são descritas pela Variety como políticas “nefastas do novo presidente de extrema direita do Brasil, Jair Bolsonaro, apelidado de Trump of the Tropics (Trump dos Trópicos)”.

Aruanas também se concentra na situação dos ativistas ambientais no Brasil. O site ainda coloca que “nos últimos três anos, o país sul-americano ocupa o primeiro lugar no número de ativistas mortos. Somente em 2017, 57 ativistas foram mortos, dos quais 80% eram ativistas ecológicos. No ano passado, a Amazônia registrou um pico de desmatamento de 14%, a pior taxa em uma década”.