Round 6 custou menos do que um episódio de série da Marvel no Disney+

Saiba o que dá (e o que não dá) para comprar no mercado da TV com o dinheiro gasto pela Netflix

Publicado em 15/10/2021 14:52
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Série mais vista da história da Netflix, Round 6 saiu por uma pechincha no final das contas, literalmente. O drama sul coreano atingiu 111 milhões de lares em todo o mundo nos últimos 28 dias e custou para a gigante do streaming R$ 116 milhões (US$ 21,4 milhões), um valor pelos nove episódios menor do que um único capítulo de atrações da Marvel no Disney+.

O site da Bloomberg, especializado em finanças, teve acesso a documentos internos da Netflix que revelaram a quantia gasta para produzir Round 6, um sucesso surpreendente considerando o fato de não ter havido qualquer campanha de marketing. O investimento foi bem pequeno se comparado a outras atrações do mercado e da própria Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quando tinha parceria com a Netflix, a Marvel não abria o cofre. Mas agora produzindo séries para o Disney+, empresa coirmã, os valores foram para a estratosfera. De acordo com levantamento do site The Hollywood Reporter, um único episódio de WandaVision (2021) ou de Falcão e o Soldado Invernal (2021) saiu por R$ 136 milhões (US$ 25 milhões).

Drama vencedor do Emmy, The Crown tem cada capítulo com R$ 70 milhões (US$ 13 milhões) na etiqueta de preço. Ou seja, toda Round não bancaria nem dois episódios da trama aclamada da Netflix.

A Apple gasta mais apenas com os salários de Jennifer Aniston e Reese Witherspoon, estrelas de The Morning Show, do que a Netflix desembolsou por toda Round 6. Cada uma das atrizes recebe, por temporada, R$ 108 milhões (US$ 20 milhões). A gigante do streaming até poderia contratar uma delas com o o valor Round 6, mas não as duas.

Quando o assunto é investimento em uma produção no mercado televisivo, nada se equipara à série de O Senhor dos Anéis, desenvolvida pela Amazon para o streaming Prime Video: R$ 1,3 bilhão (R$ 250 milhões) só pelos direitos da adaptação; mais R$ 1,1 bilhão (US$ 215 milhões) para produzir a primeira temporada. A atração está prevista para ter cinco levas de episódios.


Siga o Observatório de Séries nas redes sociais:

Facebook: ObservatorioSeries

Twitter: @obsdeseries

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio