Por que marketing da Netflix ignorou Stranger Things antes da estreia?

O ator David Harbour ironizou a justificativa da empresa de não promover a série sobrenatural lá no início

Publicado em 10/10/2021 10:47
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Dona de campanhas publicitárias chamativas, ocupando espaços urbanos que vão de ponto de ônibus a televisão de elevador, a Netflix ignorou completamente a estreia de Stranger Things, em julho de 2016. Na época, o elenco sentiu o desprezo. O ator David Harbour revelou a justificativa (mequetrefe) dada pela gigante do streaming sobre a não estratégia.

Em painel da série na Comic Con de Nova York, realizado no último sábado (9), o intérprete do xerife Jim Hopper, tornou pública a resposta que recebeu sobre Stranger Things ter entrado na Netflix simplesmente sem qualquer marketing prévio. 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O pessoal do departamento de publicidade [da Netflix] alegou depois que aquilo [ignorar a série] fazia parte do plano desde sempre“, contou o ator no evento geek. “Mas eu não acredito que isso seja verdade.” Harbour ainda ironizou os marqueteiros ao dizer que eles “simplesmente eram gênios“, então. 

Similar a Round 6, fenômeno atual da plataforma, Stranger Things se tornou popular porque houve a infalível propaganda boca a boca.

Transparência

Não tem como escapar: a Netflix não fez marketing de Stranger Things antes da estreia porque não acreditava na série. Admitir isso não é um problema, da mesma forma que a empresa investe milhões em propagandas com atrações flopadas canceladas na primeira temporada. Erros fazem parte do jogo publicitário.

Ao menos com Round 6, os executivos da plataforma estão sendo honestos nas entrevistas ao confessar que não esperavam a série sul-coreana atingir tanta popularidade ao redor do mundo, justamente porque não houve uma campanha de marketing prévia.

No dia em que Round 6 estreou, 17 de setembro, também entrou no catálogo a terceira temporada de Sex Education. E toda a campanha de marketing da Netflix estava concentrada na série britânica, por ser um sucesso consolidado.

Stranger Things bombou quando uma pessoa passou a falar para a outra sobre como a série, com adolescentes em meio a um mistério sobrenatural, era interessante e merecia ser vista. Havia um espanto porque muitos nem sabiam que o drama existia.

Harbour compartilhou uma conversa travada com o colega ator Paul Wesley (The Vampire Diaries), semanas antes de Stranger Things estrear. Os dois trabalhavam em uma peça de teatro há cinco anos e Harbour demonstrou insegurança, pois não via nada nas ruas de Nova York sobre a atração.

Eu disse a ele: ‘Não vejo nenhuma propaganda, nem em ônibus nem no telefone. Simplesmente não tem propaganda [da série]’”, relembrou o ator, que estava em pânico. “Daí Paul me disse: ‘Sinto muito, cara. Eles [Netflix] estão querendo esconder a série. É claramente uma série ruim‘”.


Siga o Observatório de Séries nas redes sociais:

Facebook: ObservatorioSeries

Twitter: @obsdeseries

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio