Netflix (Fonte: Reprodução)
Netflix (Fonte: Reprodução)

Como uma das poucas empresas a ter um bom desempenho durante a pandemia do COVID-19 (Coronavírus), a Netflix alcançou alguns marcos financeiros bastante significativos este ano, enquanto continua a lançar conteúdo original.

Apesar da chegada de novas plataformas bem financiadas, como a HBO Max e Disney+, ainda indisponíveis no Brasil, a Netflix ainda é o serviço de streaming a ser batido, algo que agora foi confirmado por um relatório da Nielsen que demonstra o quanto domina o tempo de visualização em relação aos rivais.

De acordo com o relatório de público-alvo do segundo trimestre de 2020 nos Estados Unidos da empresa de estatísticas, a Netflix é responsável por notáveis ​​34% do tempo total de streaming nos últimos três meses, colocando-se bem à frente do próximo concorrente mais próximo, o YouTube, com 20%. A Hulu pôde reivindicar apenas 11% de participação, com o emergente Disney+ já conquistando 4% da audiência online.

Outro destaque notável da análise da Nielsen é que o streaming agora representa 25% do total de visualizações de televisão, um aumento de 6% em relação ao final de 2019. Essa mudança provavelmente se deve ao número de pessoas presas em casa durante a pandemia, mas também reflete como a Netflix transformou a indústria do entretenimento na última década.