Netflix demite funcionário que vazou dado sigiloso de Round 6

Documentos com valores de custo de produções da empresa foram parar nas mãos de um repórter

Publicado em 15/10/2021 16:43
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Netflix demitiu um funcionário não identificado por compartilhar “informações comerciais sigilosas” com um repórter do site Bloomberg, ato que viola uma cartilha da empresa sobre conduta profissional. O veículo especializado em finanças recebeu documentos sobre investimentos da gigante do streaming, como quanto custou para fazer Round 6, série sul-coreana mais vista da plataforma.

O site Variety divulgou o posicionamento da Netflix, nesta sexta-feira (15). “Nós tivemos de dispensar um funcionário que compartilhou informações comerciais sigilosas com uma pessoa de fora da empresa“, disse um porta-voz da companhia.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nós entendemos que esse funcionário talvez agiu dessa forma motivado por um desapontamento e queria ferir a Netflix de alguma forma. Mas manter uma cultura de confiança e transparência está na essência da empresa“, finalizou o comunicado.

Uma prática da Netflix é compartilhar com todos os funcionários qualquer tipo de informação, do departamento comercial ao marketing. Porém, uma regra proíbe que eles repassem os dados para alguém que não seja empregado da empresa.

No caso, a Bloomberg recebeu esses documentos e revelou quanto que a Netflix desembolsou para fazer Round 6: R$ 116 milhões (US$ 21,4 milhões). 

Também estavam nos documentos os investimentos feitos nos especiais de stand-up de Dave Chappelle, comediante acusado de transfobia por piadas contadas no mais recente lançamento dele, chamado de Encerramento. Há uma campanha para que esse especial seja retirado da plataforma.


Siga o Observatório de Séries nas redes sociais:

Facebook: ObservatorioSeries

Twitter: @obsdeseries

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio