Análise: última temporada de Lucifer consagra Lauren German

A atriz foi essencial no desfecho da série diabólica, demonstrando força, sabedoria e vulnerabilidade

Publicado em 15/09/2021 15:22
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Com porradaria, minutos de sabedoria e muita vulnerabilidade, a atriz Lauren German foi consagrada na última temporada de Lucifer (2016-2021), lançada na última sexta-feira (10). Ela fez de tudo na pele da detetive Chloe Decker e passou para o telespectador as exatas sensações de medo e confiança que a personagem sentiu. 

Ex-Chicago Fire, Lauren German demonstrara em outros momentos da série da Netflix que estava realmente no papel certo dentro da trama. Mas nada como aconteceu na leva final. A atriz esbanjou um talento único trafegando nas mais diferentes situações, com uma exímia habilidade que não é comum de se ver por aí.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Os episódios marcantes

[Atenção: spoilers a seguir]

Quatro dos melhores episódios de Lauren German em Lucifer foram na sexta e última temporada. Teve casos de zoeira misturado com ação quando a detetive, no segundo capítulo, desafiou Maze (Lesley-Ann Brandt) para uma luta. Em condições normais, encarar uma demônio seria mortal.

Chloe só provocou a matadora porque estava com o colar de Amenadiel (D.B. Woodside), que lhe dava uma superforça. A trocação de chutes e socos começou de manhã e terminou à noite, destruiu a casa da policial. O telespectador viu Lauren German lutar como nunca antes.

Lauren German se prepara para lutar em Lucifer (Reprodução/Netflix)

O quinto episódio talvez seja aquele que corou a atriz de uma vez por todas. Nele, a detetive precisou gastar novamente a habilidade de combate à vera em um duelo insano com o Lúcifer (Tom Ellis), no qual quase que o diabo foi derrotado.

Houve uns minutos de ternura quando Chloe aceitou, sem precisar de um teste de DNA, que Rory (Brianna Hildebrand), diminutivo de Aurora, era de fato a filha dela. Só a troca de olhares bastou para cair a ficha.

O ponto alto foi no encontro com o fantasma de Dan (Kevin Alejandro), ex-marido da detetive. Ali, Chloe compreendeu algumas coisas e encerrou de vez o luto pelo qual passava. Como mesmo confessou, ela precisava daquilo para curar as feridas na alma. Lauren German se entregou à vulnerabilidade em uma cena realmente tocante, de pura emoção.

Salvadora do mundo e do diabo

No capítulo nove, Chloe desfrutou de um momento família com Lúcifer e Rory, pegando um sol na praia no que seria o último dia do diabo na Terra. Antes disso, ela salvou o mundo ao convencer que Amenadiel seria o Deus perfeito para assumir o trono no Céu. O conselho salvou o mundo de um apocalipse.

Intitulado de Parceiros Até o Fim, o episódio derradeiro encerrou com autoridade a história da série e amarrou bem o final de Chloe com Lúcifer. Apesar de ferida em uma troca de tiros, ela livrou o tinhoso da morte, protegendo de tabela a filha Rory. 

Foi essa outra cena de ação que Lauren German acertou o tom da atuação na mosca, responsável assim por regular o universo, influenciando diretamente a paz no Paraíso e no Inferno.


Siga o Observatório de Séries nas redes sociais:

Facebook: ObservatorioSeries

Twitter: @obsdeseries

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio