Tudo sobre The Handmaid’s Tale, sucesso distópico do Hulu

Tudo o que precisa saber sobre o sucesso The Handmaid's Tale

Publicado em 04/08/2021 17:57
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Série original do Hulu, The Handmaid’s Tale, é uma famosa produção da empresa, com 10 episódios por temporada e baseada no livro homônimo de 1985 da autora Margaret Atwood.

Para quem nunca leu o livro, os vídeos do show podem ser bem confusos. Mulheres com capas vermelhas e gorros brancos caminham em fileiras, Elisabeth Moss foge de figuras sombrias na floresta e as mulheres são informadas que “servirão aos líderes e suas esposas estéreis”. Afinal, sobre o que é esta série?

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Aqui está tudo o que você precisa saber sobre a série, que ganhou uma série de prêmios no Emmy de 2017, incluindo Melhor Série de Drama e o prêmio de Melhor Atriz para Elizabeth Moss.

O cenário distópico

The Handmaid’s Tale (Fonte: Hulu)

O show se passa na fictícia República de Gilead, que antigamente era os Estados Unidos da América. É ambientado em um futuro não muito distante, onde a esterilidade e as doenças sexualmente transmissíveis aumentaram, a primeira devido ao alto nível de poluição.

Um grupo de fanáticos religiosos de direita, que se autodenominam Filhos de Jacob, assassina o presidente e todo o Congresso e começa a privar sistematicamente os direitos das mulheres, tirando seu dinheiro, propriedades e direitos, como a educação.

Uma nova teocracia é estabelecida (aquela que se apóia fortemente no Antigo Testamento), a constituição é suspensa, o aborto é tornado ilegal e novas leis são aprovadas. O divórcio não é mais permitido e todos os casamentos ocorridos após o divórcio são dissolvidos e as mulheres são consideradas adúlteras. As crianças dessas uniões agora ilegais são declaradas ilegítimas e são levadas pelo governo para serem adotadas por crentes na causa. No livro, os negros (conhecidos como “Filhos de Ham”) são “reassentados” no meio-oeste, enquanto os judeus (também chamados de “Filhos de Jacó”) são informados de que podem ficar e se converter ou voltar para Israel.

As punições por descumprimento das novas leis incluem o envio às Colônias para a limpeza de resíduos tóxicos ou a condenação à morte.

Como a nova sociedade está estruturada

Todos nesta nova sociedade recebem um emprego e as mulheres e os homens são subdivididos em um novo sistema de classes. As mulheres são esposas, filhas, Martas (empregadas domésticas e operárias), tias (que treinam e monitoram as servas), economistas (mulheres que se casam com homens de baixa posição) ou servas (concubinas selecionadas por sua fertilidade). Há também não mulheres – que são estéreis, solteiras, viúvas, feministas, lésbicas, freiras ou qualquer mulher que questione o estabelecimento – e Jezabel, que são prostitutas ou diversão para os homens.

Enquanto isso, os homens também são divididos em categorias: Comandantes dos Fiéis (funcionários do governo), Anjos (soldados que lutam nas guerras), os Olhos de Deus (uma força policial secreta, estranhamente conhecida como “Os Olhos”) e Guardiões de a Fé (soldados ou oficiais de segurança). Os homens também podem ter empregos normais, como médicos ou motoristas.

Numa visão perversa da Bíblia, as Servas realizam uma “Cerimônia” com o Comandante, onde fazem sexo enquanto a Esposa está presente. O único propósito da Serva é engravidar e, se não o fizer, será sua própria culpa e será punida sendo enviada para as Colônias. Embora os homens possam ser biologicamente estéreis em Gilead, são as mulheres que arcam com a culpa.

Possuir uma Serva também é um símbolo de status para um Comandante e sua Esposa. Essas Servas são vasos para uma nova vida – ou “úteros de duas pernas”, como diz o narrador – e são forçadas a usar longos vestidos vermelhos e gorros para evitar que sejam vistas e sexualizadas.

A personagem principal: Offred

The Handmaid’s Tale (Fonte: Hulu)

A trama gira em torno de Offred – chamada assim porque ela literalmente pertence a um homem chamado Fred, ou é “Of Fred” – e seu relacionamento com as outras Servas, seu Comandante e a esposa do Comandante, Serena Joy.

Offred também é assombrada pela perda de seu marido, Luke, depois que seu casamento foi dissolvido, já que ele havia se casado antes. Ela anseia por encontrar sua filha, Hannah, que foi levada pelos Filhos de Jacob por ser iligítima.

Por meio de Offred, vemos a vida na República de Gileade e lentamente aprendemos que sob o verniz dessa sociedade patriarcal movida pela moralidade se esconde um ponto fraco onde as pessoas ainda se entregam aos pecados do velho mundo. Embora as Servas pareçam impotentes, há uma resistência em andamento.

A série está repleta de estrelas

Elenco de The Handmaid’s Tale (Fonte: Hulu)

A começar pela protagonista, vivida por Elisabeth Moss, conhecida pelo seu papel em Mad Men, a série tem um elenco de famosos. Joseph Fiennes, de Shakespeare Apaixonado e American Horror Story) interpreta seu comandante, enquanto a atriz australiana Yvonne Strahovski, de Dexter e Chuck, é sua esposa, Serena Joy.

Alexis Beldel, de Gilmore Girls, interpretará outra Serva chamada Ofglen e Samira Wiley, de Orange Is the New Black, será escalada como amiga de Offred antes da República de Gilead, Moira.

Curiosamente, o show decidiu se afastar do ângulo da supremacia branca do livro original, escalando Wiley e também o ator O.T. Fagbenie como marido de Offred, Luke. O produtor executivo Bruce Miller disse à TVLine que foi uma grande discussão com Atwood – que é creditada como produtora consultora e escritora da série – e, finalmente, chegou a alguns fatores, incluindo fazer o enredo funcionar para uma audiência de TV, o argumento de que o o movimento evangélico tornou-se mais integrado e a fertilidade tornou-se de extrema importância em Gileade, acima da raça.

Na mesma entrevista, Miller também disse que eles fizeram Serena Joy mais jovem do que sua personagem do livro para colocá-la em uma “competição direta” com Offred.

O final polêmico do livro (sem spoiler)

Os leitores ficaram admirados com a decisão de Atwood com o final que ela deu a trama, mas também tiveram várias pessoas que não gostaram nenhum pouco dela. Não iremos colocar os motivos para não estragar a sua imersão com a história. Atwood chamou seu final de “otimista”, mesmo que o livro tenha um tema mais sombrio.

Onde é gravado The Handmaid’s Tale

The Handmaid’s Tale (Fonte: Hulu)

Bem-vindo à República de Gilead. A aclamada série do Hulu foi filmada em Toronto e arredores. O trabalho de estúdio foi feito nos sets e estúdios de som do Cinespace Film Studios na cidade canadense.

O show apresenta ótimas locações de filmagem com cinematografia de destaque, graças ao bom trabalho de Colin Watkinson e do diretor Reed Morano.

É possível reconhecer muitos marcos de Toronto na série, como City Hall, apresentada no primeiro episódio. As execuções do episódio 7 da 3ª temporada foram todas encenadas lá. As cenas em um prédio do governo em Washington D.C. com o comandante Waterford e o comandante George Winslow foram filmadas no saguão do Council Chambers.

Grande Sucesso

Com uma temática polêmica e um romance bem estruturado como base, The Handmaid’s Tale conquistou muitos fãs e a crítica. De acordo com John Tones, do Espinof, a série entendeu o tom e a mensagem do romance original, substituindo perfeitamente o puro reflexo pela emoção.

Mas também não é totalemente à prova de falhas, como apontou Mirelle Tinker, da Mediaversity, é uma distopia bem trabalhada, as mulheres são multifacetadas e estão longe de ser desamparadas, apesar de um regime opressor. Infelizmente, o programa não capta a linguagem da inclusão racial.

Lauren Carroll Harris, do Guardian, faz um comentário pertinente, dizendo que para muitos, a angústia de assistir não valerá a pena. Mas a visão de uma sociedade totalitária é realizada tão plenamente que a história continua envolvente e sua mensagem vital.

The Handmaid’s Tale pode ser visto no Brasil pelo Paramount+ e Globoplay.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio