Elisabeth Moss provoca morte de June na 4ª temporada de The Handmaid’s Tale

Publicado em 15/07/2020 08:13
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

June escapará de outra experiência de quase morte na 4ª temporada de The Handmaid’s Tale (O Conto da Aia). No entanto, quando a série finalmente voltar para a Hulu após os atrasos provocados pelo Coronavírus (COVID-19), Elisabeth Moss indicou que a sorte de sua personagem pode estar prestes a acabar.

A 3ª temporada de The Handmaid’s Tale concluiu com uma vitória agridoce para Mayday, a resistência subterrânea contra Gilead. Mas embora June e as aias tenham conseguido contrabandear mais de 50 crianças do outro lado da fronteira, seu sucesso teve um preço enorme.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Depois de uma luta com um guarda de Gileade, June foi baleada e ficou grande parte da próxima temporada se recuperando de uma ferida grave no estômago. A feroz protagonista da aclamada série chegou perto da morte várias vezes, mas sempre conseguiu viver para lutar outro dia.

No entanto, com os planos de adaptar The Testaments, a sequência recente de Margaret Atwood, June pode não sobreviver por muito mais tempo em The Handmaid’s Tale. E Elisabeth Moss se pronunciou sobre isso.

June morre na 4ª temporada?

Em uma conversa recente com a TVLine, a estrela abordou a estranha capacidade de sua personagem de evitar consequências mais graves para suas ações:

“É engraçado, porque às vezes as pessoas me dizem: ‘Como ela ainda está viva? Ela cometeu piores atrocidades que qualquer uma das criadas e, de alguma forma, conseguiu sobreviver”, revelou Moss. “E minha resposta geralmente é ‘Eu sou a líder do programa. Eles não vão não me ter na série. É por isso que continuo sobrevivendo”.

Infelizmente, Moss não parou por aí. A atriz sugeriu que June pode não durar muito tempo, dando a algumas de suas colegas de elenco a chance de assumir o comando nas próximas temporadas:

“Acho que ela está definitivamente chegando ao fim de suas nove vidas. Está ficando um pouco louco. Mas eu amo a ideia de que ela é a inimiga pública número um”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio