Pernalonga faz 80 anos e impressiona pela popularidade (Fonte: Reprodução)
Pernalonga faz 80 anos e impressiona pela popularidade (Fonte: Reprodução)

Pernalonga está fazendo 80 anos nessa segunda-feira! Para marcar o 80º aniversário do coelho mais famoso do mundo, nascido em 27 de julho de 1940, no episódio “A Wild Hare“, da Warner Bros., dirigido pelo lendário FredTexAvery, o canal Boomerang, trará um especial de programação em agosto.

A HBO também está trazendo uma nova série de Looney Tunes. Os novos episódios são um retorno ao estilo clássico e original da franquia, o favorito de Peter Browngardt, responsável pelas novas animações da franquia:

“Gosto muito da versão antiga do Pernalonga, onde ele era mais dinâmico como personagem. Eu gosto dessa energia, o fato de que ele às vezes falha e fica chateado e emocional”, explicou o showrunner, segundo o OurLastGame. “Os clássicos resistem ao teste do tempo e acho que os episódios que estamos prestando homenagem são fiéis a esses personagens”, acrescentou.

“Não haveria Jim Carrey se não houvesse Pernalonga. Não haveria Conan O’Brien ou Jerry Seinfeld“, disse ele. “Esses desenhos influenciaram gerações e gerações de escritores, músicos, comediantes e artistas de todos os tipos”.

Browngardt disse que a longevidade de Pernalonga se deve à atemporalidade de suas características e ao fato de funcionar como um “espelho” da humanidade:

“A razão pela qual ‘Perna‘ tem 80 anos e estamos falando sobre ele aqui é porque sua personalidade é tão identificável e rica”, disse ele. “Todos nós vemos um pouco de nós no Pernalonga. Ele tem todos esses traços fantásticos que aspiramos a ter: ele é alguém que defende os indefesos, luta contra os ‘valentões’, é um viajante, tem várias identidades”.

Pernalonga retorna ao clássico; mas com novidades!

A Wild Hare“, estreia de Pernalonga (Fonte: Reprodução)

Nesta nova versão, recuperando os clássicos iniciais, Pernalonga não será trabalhado como uma personagem infantil. Segundo Peter Browngardt, os Looney Tunes são personagens multigeracionais:

“Os desenhos animados foram rotulados como algo para crianças e não são”, ele considerou, em entrevista à Lusa. “São peças de entretenimento que, se feitas corretamente, como eram os clássicos Looney Tunes, falam para todas as idades”.

O produtor admitiu que algumas pessoas podem ter medo de expor o público mais jovem por causa da violência que caracteriza esses desenhos, mas disse que, no contexto, não é injusto ou gratuito:

“O fantástico dos desenhos animados é que eles não morrem, sempre voltam. Esse surrealismo e esse absurdo negam qualquer probabilidade de violência”.

No entanto, a equipe decidiu remover as espingardas e pistolas de Hortelino e Eufrazino, que sempre os acompanhavam nos clássicos, devido aos tiroteios em massa que assolam os Estados Unidos.

Além de Pernalonga, que continua a ser o símbolo da Warner Bros., outros personagens icônicos do Looney Tunes, como Patolino, Taz, Ligeirinho, Coiote, Papa-Léguas, Gaguinho e tantos outros também estarão de volta.

Looney Tunes continua em alta

As personagens da Looney Tunes em aventuras mais modernas (Fonte: Reprodução)

Looney Tunes é mais popular na HBO Max, recém-lançada nos Estados Unidos, do que Game of Thrones. Com muitos serviços de streaming atualmente se saindo melhor do que o habitual como resultado da pandemia do Coronavírus (COVID-19), agora parece ser a hora de lançar novos programas.

Contudo, a maior surpresa até agora tem sido qual das opções de programação da rede é a mais popular. A Netflix, por exemplo, tem alguns programas antigos no seu Top 10. E, de acordo com um relatório da Bloomberg, o programa mais popular da HBO Max foi o reboot dos Looney Tunes. De fato, a nova série tem sido tão popular entre os assinantes que conseguiu se tornar o programa mais requisitado do serviço.

Isso não é pouca coisa, considerando que um programa tão grande quanto Game of Thrones, que está disponível no streaming, ficou logo atrás de Pernalonga e companhia. Certamente, o novo reboot de Browngardt deve encontrar grande espaço no streaming.

Uma história premiada

Pernalonga e os Looney Tunes já levaram o Oscar para casa; mais de uma vez! (Fonte: Reprodução)

Pernalonga, que a Academia de Hollywood distinguiu com um Oscar de melhor curta-metragem de animação, em 1958, por “Knight Knight Bugs“, de Friz Freleng, adicionou várias indicações ao seu currículo desde sua estreia, em 1940.

A Wild Hare” foi a primeira vez que a voz de Mel Blanc foi emprestada para a personagem, a primeira vez que Hortelino é apresentado como seu caçador e arqui-inimigo e a primeira vez, ele pronuncia a icônica frase: “What’s up, Doc?” (Que que há, velhinho?).

Durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), Pernalonga foi uma das estrelas de Hollywood que apoiou a propaganda das forças aliadas, com animações como “Bugs Nips the Nips“, de 1944, no qual ele enfrentou as forças japonesas.

Looney Tunes totalizou quase 30 indicações ao Oscar em pouco mais de 20 anos (de meados da década de 1930 a 1960), tendo conquistado cinco ‘estatuetas’ de melhor curta-metragem de animação.