Insecure vai ter final aberto de propósito; saiba por quê

Série da HBO indicada ao Emmy de melhor comédia estreia a quinta e última temporada neste domingo (24)

Publicado em 24/10/2021 08:00
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Comédia indicada ao Emmy, Insecure começa neste domingo (24) a jornada de despedida, com a estreia da quinta e última temporada, na HBO e HBO Max. A pessoa fã da série pode se preparar que a trama não vai apresentar soluções para problemáticas sobre as inseguranças das personagens. De propósito, o final será aberto a interpretações.

Há um motivo lógico nisso, como destrinchou o showrunner de Insecure, Prentice Penny, ao ser entrevistado para um podcast da The Hollywood Reporter, chamado de TV’s Top Five. Nele, o produtor explicou o que pretende com o desfecho da atração.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Primeiramente, Penny revelou o plano inicial de Insecure, de acabar mesmo na quinta temporada. “Desde o começo sabíamos que o final ideal seria na quinta temporada“, falou “Fomos abençoados de poder controlar o nosso próprio destino.

Para o showrunner e Issa Rae, cocriadora da série e protagonista, quatro temporadas seria pouco. E uma sexta leva forçaria a barra. Ele até citou séries tipo Empire (2015-2020), vítimas do próprio sucesso, ganhando mais episódios do que a trama permite. Nessa situação, uma produção passa a inventar coisas artificiais em relação ao núcleo duro da história só para preencher espaço.

Penny revelou que a decisão de determinar um final aberto em Insecure foi libertador (e os roteiristas agradeceram). A comédia não tem de dar respostas de teorias, encontrar elos perdidos ou desvendar mistérios. É uma narrativa sobre a vida corriqueira de jovens negros em Los Angeles, sem muitos enigmas.

As vidas dos personagens vão continuar na imaginação [da pessoa telespectadora]. E não vamos estar por dentro dessas futuras aventuras [após o final da série]”, contou o produtor. “O fim será como se houvesse uma sexta temporada, com a possibilidade de explorar mais histórias. E isso nos libertou de se preocupar sobre o que seria um final perfeito.

Issa Rae com Yvonne Orji na 5ª temporada de Insecure (Divulgação/HBO)

A inseparável insegurança

Toda série tem um tema, um propósito. Insecure traz o dela no título. As inseguranças de uma pessoa não têm fim, queira ou não. E a comédia da HBO não tem qualquer soberba de resolvê-las.

O segredo da atração não é livrar a protagonista Issa Dee (Issa Rae) dessas inseguranças sobre a vida amorosa, amizades, romances ou convívio em sociedade. Mas sim em como a jovem lida com elas. Pois não há escapatória deste ciclo: se uma insegurança é resolvida, outra neura vem para substituí-la.

É similar ao objetivo de The Walking Dead. O drama não é sobre a busca pela cura do vírus dos mortos-vivos. A meta é mostrar como diferentes tipos de pessoas precisam se virar durante a sobrevivência em um apocalipse zumbi, resolvendo problemas internos e de convívio com o próximo.

A quinta temporada de Insecure retorna com Issa e Molly (Yvonne Orji), advogada e melhor amiga da líder comunitária, a ponto de resolverem as picuinhas que minaram uma amizade a conta gotas. 

Enquanto isso, Issa tem um problemão ao lado de Lawrence (Jay Ellis), ex-namorado e talvez a alma gêmea dela. Os dois estavam prestes a restabelecer a relação amorosa quando ele recebeu uma oferta de emprego em outra cidade (São Francisco) e descobriu que engravidou Condola (Christina Elmore), com quem saiu antes de reatar com Issa.


Siga o Observatório de Séries nas redes sociais:

Facebook: ObservatorioSeries

Twitter: @obsdeseries

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio