O Caso Evandro ganha episódio extra na Globoplay

Primeira série adaptada de um podcast do país, e baseada na investigação produzida por Ivan Mizanzuk sobre a morte do menino Evandro Caetano, ganha novos contornos a partir do depoimento de personagens envolvidos direta e indiretamente no caso

Publicado em 11/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Lançada em meados de maio, a série original Globoplay Caso Evandro ganha um episódio extra nesta quinta-feira, dia 08, na plataforma. Batizado de Consequências, este novo capítulo da história traz depoimentos exclusivos de importantes personagens da investigação mostrando o impacto que a grande repercussão e engajamento público a partir do lançamento da série teve na vida dos envolvidos no caso.

Um deles é Osvaldo Marcineiro, um dos acusados que foi torturado para assumir a responsabilidade pela morte do menino Evandro Caetano, que fala pela primeira vez desde que foi preso. A entrevista de Osvaldo também ganha um episódio especial do podcast Projeto Humanos, grande sucesso produzido por Ivan Mizanzuk, que chega ao Globoplay, e nas principais plataformas de áudio, nessa mesma data.  

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Ele foi tão atacado por ser pai de santo e agora vai poder falar disso abertamente, poder falar dessa prática e dessa vida. Ele também vai falar do tempo dele na prisão, como foi tratado pelos outros presos. Acho que a conversa vai render uma reflexão importante para a sociedade”, adianta Mizanzuk. “O grande momento do episódio extra é a entrevista com o Osvaldo Marcineiro, algo que muita gente espera há 29 anos. O relato é inédito, muito bonito e emocionante”, avalia Aly Muritiba, diretor da série. “Ele nunca assumiu o nome dele nas redes sociais, nesses anos todos usou um pseudônimo. O Osvaldo tinha um bloqueio e diz que, com a série, surgiram pessoas boas no mundo, que se solidarizaram com ele”, completa Michelle Chevrand, diretora da série ao lado de Aly, que revela que outro depoimento emocionante é o do filho de Osvaldo. 

O sétimo episódio de O Caso Evandro estreou no início de junho provocando grande comoção e inúmeras reviravoltas, incluindo o procedimento de abertura de um processo contra o Estado do Paraná por crimes contra a humanidade, promovido pelo advogado de defesa Antonio Figueiredo Basto. Além de Basto, alguns personagens já conhecidos na trama voltam a ser entrevistados, casos de Beatriz e Celina Abagge. Outra grande novidade fica por conta da participação de Alex Rosa, uma das crianças desaparecidas nos anos 90 que se reconheceu na série e procurou Ivan Mizanzuk para dar o seu relato.

“O Alex não era um caso em aberto. Ele sumiu em dezembro de 1991 e voltou para casa em outubro de 1992. O caso dele foi solucionado, o sequestrador não foi pego na época, mas foi preso depois. O que eu achei mais surpreendente dessa história foi quando ele veio falar comigo e começou a me contar tudo. Repassei essas informações à delegada do SICRIDE, Delegacia de Crianças Aparecidas de Curitiba.  Lá, eles tinham detalhes que podem ajudar a jogar uma luz sobre outros casos da época, não o caso Leandro Bossi, tampouco o caso de Evandro, mas o de outras famílias que passaram por situações semelhantes”, explica Mizanzuk. 

Outra entrevista inédita é a de Roberto Requião, governador do Paraná na época do crime envolvendo o menino Evandro, que, pela primeira vez, aceitou falar sobre o caso para os produtores da série e do podcast. 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio