Episódio de Nurses censurado nos EUA e Canadá está disponível no Globoplay

Programa mais visto na plataforma da Globo apresenta história rotulada de antissemita e preconceituosa

Publicado em 09/09/2021 15:22
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Globoplay disponibiliza aos assinantes um episódio da série Nurses – Plantão de Emergência rotulado de antissemita e que foi censurado nos Estados Unidos e Canadá. A série, que entrou na plataforma do Grupo Globo há uma semana, apresenta uma história sobre um judeu ortodoxo que precisa de uma cirurgia na perna e teria de concordar em receber um pedaço de osso de uma pessoa morta.

Nurses atualmente é o programa mais visto no Globoplay, primeira posição no top 10. A atração, sobre cinco enfermeiros e enfermeiras que trabalham em um hospital na cidade de Toronto, é original do Canadá, lançada em 2020. Em território americano, a série estreou na rede NBC neste ano.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O episódio em questão é o oitavo da primeira temporada, intitulado de Calcanhar de Aquiles. Ele só chamou a atenção do grande público após a exibição nos EUA, em fevereiro. Comunidades de judeus reprovaram como a religião foi retratada, pintando um quadro que reforçou estereótipos e preconceitos contra a vertente hassídica do judaísmo.

Após manifestações incisivas, a NBC retirou o episódio controverso de todas as plataformas digitais e deixou de exibi-lo em reprises na TV aberta. No Canadá, o conglomerado Corus, dono da rede Global, fez o mesmo.

A polêmica

No episódio Calcanhar de Aquiles, o jovem Ezriel Schiff (Sam Kantor) foi atropelado por um veículo enquanto caminhava em direção a uma quadra de basquete, ao invés de ir para a sinagoga. O acidente o deixou bem ferido, fratura no fêmur, com o risco de amputar a perna esquerda.

Os médicos salvaram o membro, mas para ele poder andar normalmente e jogar basquete como antes, necessitava passar por uma cirurgia.

O detalhe é que a intervenção possível seria colocar um osso de uma pessoa morta na perna do paciente. O pai do rapaz ficou horrorizado com a sugestão: “Seria uma perna de um gentio, de um árabe, de uma mulher“, disse o religioso. 

A enfermeira cética Ashley (Natasha Calis) se intrometeu na conversa com sarcasmo: “Deus o livre se for de uma mulher árabe“. Ezriel recusou a enxerto e afirmou: “Deus cura o que ele criou“, posicionamento aprovado pelo pai.

Imagem do episódio Calcanhar de Aquiles, da série Nurses (Divulgação/Global)

O que diz a religião

Não há nada no judaísmo ortodoxo que proíba um fiel de receber um transplante ósseo de cadáveres.

O Centro Simon Wiesenthal, organização americana que combate o antissemitismo, se posicionou com veemência contra a série Nurses e a rede NBC.

Os roteiristas [de Nurses] obedeceram cada letra da cartilha da ignorância e da fabricação de estereótipos negativos, incluindo aí até o nome do paciente, chamado de Israel [Ezriel]”, comunicou o centro em nota. “Em uma única cena, a NBC insultou e demonizou os judeus e o judaísmo“.

Os judeus ortodoxos são as principais vítimas de crime de ódio nos EUA. Esse [episódio] não foi um equívoco. Foi um ataque vil e barato mascarado de série da TV“, finalizou.

Estima-se que no Brasil há cerca de 120 mil praticantes do judaísmo. Por enquanto, o episódio Calcanhar de Aquiles permanece no Globoplay.


Siga o Observatório de Séries nas redes sociais:

Facebook: ObservatorioSeries

Twitter: @obsdeseries

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio