Relembre a 2ª temporada de Dark (Fonte: Reprodução)
Relembre a 2ª temporada de Dark (Fonte: Reprodução)

A 3ª e última temporada de Dark estreia apropriadamente neste sábado, 27 de junho, o Dia do Apocalipse na série. O emocionante drama de ficção científica alemão da Netflix gira em torno das famílias interconectadas de uma pequena cidade alemã, Winden, e dos papéis que elas desempenham no apocalipse e no futuro da humanidade.

A série lida fortemente com viagem no tempo e multiversos, (a 3ª temporada apresentará um mundo paralelo) e apresenta uma narrativa excepcionalmente intrincada e complexa que vai até o passado e viaja para o futuro, criando assim um nó que está implorando para ser desvendado.

Já faz um ano que a 2ª temporada foi ao ar e preencheu algumas das lacunas de como o Jonas que conhecemos na estreia da série se tornou a versão futura de si mesmo. Mas se você não se lembra exatamente o que aconteceu (ou quando) na linha do tempo de várias décadas de Dark, tudo bem.

Vamos revisar toda a 2ª temporada para que você não precise assistir tudo novamente. Aqui está tudo o que você precisa lembrar sobre a 2ª temporada de Dark antes que a 3ª e última temporada chegue ao catálogo da Netflix.

(Vale lembrar que fizemos o mesmo com o complexo enredo da 1ª temporada)

Dark

A família Kahnwald em Dark (Fonte: Reprodução)
A família Kahnwald em Dark (Fonte: Reprodução)

As famílias de Dark

Existem quatro famílias no centro da série. Nas explicações mais simples, Dark segue os Kahnwald, Nielsen, Tiedemann e Doppler, todos conectados por suas histórias familiares entrelaçadas, que podem se tornar bastante complexas mesmo sem as complicações da viagem no tempo. Aqui está uma atualização útil que explica quem são todos e como eles se relacionam.

A Partícula de Deus permite a viajem no tempo

Jonas e Silja estabilizaram a Partícula de Deus em 2053 (Fonte: Reprodução)

A Partícula de Deus, uma massa rodopiante de matéria negra e luz azul brilhante, é criada em 2020 na usina nuclear de Winden. Quando estabilizada, atua como um portal, e pessoas e objetos podem viajar através dele e, portanto, através do tempo.

Jonas (Louis Hofmann), que está em 2053 no início da 2ª temporada, encontra a Partícula de Deus nas ruínas da usina. Embora uma versão adulta de Elisabeth (Sandra Borgmann) quase mate Jonas por entrar lá, o que está fora dos limites de seus seguidores, ele escapa com a ajuda de uma jovem garota chamada Silja (Lea van Acken) e consegue estabilizá-la pelo tempo suficiente para viajar através dele.

Adam é a versão futura de Jonas e o líder de Sic Mundus

Adam revela cicatriz igual a de Jonas (Fonte: Reprodução)

Depois que Jonas viaja através da Partícula de Deus de 2053 a 1921, ele é apresentado a Adam (Dietrich Hollinderbaumer), o líder de Sic Mundus. O grupo é uma sociedade secreta de viajantes do tempo em Winden que estão travando uma guerra contra Deus e o Tempo. Durante a conversa de Adam e Jonas, Adam revela que ele é Jonas na verdade, 66 anos no futuro, uma revelação que horroriza a versão jovem.

Os outros membros conhecidos de Sic Mundus incluem Noah (Max Schimmelpfennig/Mark Waschke), Magnus Nielsen (Wolfram Koch), uma mulher que presumimos ser Franziska Doppler (Carina Wiese), Bartosz Tiedemann (Paul Lux) e Agnes Nielsen (Antje Traue), que deixou o Sic Mundus, mas voltou em 1954, abandonando o filho Tronte Nielsen (Joshio Marlon) e a amante Doris Tiedemann (Luise Heyer).

Claudia e Adam estão em lados opostos da guerra

A versão idosa de Claudia (Fonte: Reprodução)

Enquanto Adam e Sic Mundus querem destruir o mundo e começar um novo, Claudia quer impedir Adam. A versão idosa de Claudia (Lisa Kreuzer) ensina Jonas tudo sobre o passado e o futuro, para que ele possa se unir a sua versão adulta (Julika Jenkins) para derrubar Adam, seu eu mais velho.

A versão idosa de Claudia se permite ser morta pelo adulto Noah, depois de ver um recorte de jornal anunciando sua morte na data. Mas não antes de dizer à irmã de Noah, Agnes, para disfarçar-se e se infiltrar em Sic Mundus.

Um novo inspetor chega em Winden

Inspetor Clausen com seu irmão, o verdadeiro Aleksander Köhler (Fonte: Reprodução)

Depois de receber uma carta anônima alegando que poderia encontrar respostas em Winden sobre seu irmão, Aleksander Köhler, desaparecido em 1986, o inspetor Clausen (Sylvester Groth) segue para a pequena cidade sob o pretexto de investigar as seis pessoas desaparecidas do local.

Seriam elas: Erik Obendorf (Paul Radom), Mikkel Nielsen (Daan Lennard Liebrenz), Yasin Friese (Vico Mücke), Ulrich Nielsen (Oliver Masucci), Jonas Kahnwald e Helge Doppler (Hermann Beyer), todos desaparecidos desde outubro de 2019.

Clausen sabe que o homem que agora se chama Aleksander Tiedemann (Peter Benedict) não é seu irmão, embora ele não possa provar que ele matou o verdadeiro Aleksander ou roubou sua identidade. Então Clausen resolve tentar descobrir o que quer que Aleksander esteja escondendo na usina nuclear (que sabemos que são os barris enterrados de resíduos radioativos).

Todo mundo sabe que viajar no tempo é possível

Foto tirada dos membros do Sic Mundus, com Adam no centro. Magnus, Agnes e Noah são reconhecíveis entre os membros (Fonte: Reprodução)

A versão adulta de Jonas (Andreas Pietschmann) se revela para sua mãe, Hannah (Maja Schöne), no início da segunda temporada e explica a viagem no tempo para ela, até a levou para 1987 para ver Mikkel e explicar como Mikkel se torna Michael Kahnwald (Sebastian Rudolph).

Enquanto isso, enquanto investigavam as cavernas, Magnus (Moritz Jahn) e Martha Nielsen (Lisa Vicari) e Franziska (Gina Alice Stiebitz) e Elisabeth Doppler (Carlotta Von Falkenhayn) testemunham Bartosz Tiedemann retornando de outro tempo. Ele explica a máquina do tempo para eles e os leva para os anos 80 como prova de que funciona.

Katharina (Jördis Triebel), que explora as cavernas por conta própria no final da temporada, descobre que a viagem no tempo é real depois que Charlotte Doppler (Karoline Eichhorn) e o adulto Jonas o explicam. Ela confirma que Mikkel está na década de 1980 através de uma foto antiga da classe que encontra na escola e fica determinada a resgatá-lo.

Regina (Deborah Kaufmann) também aprende sobre viagens no tempo quando a versão adulta de sua mãe, Claudia, aparece em 2020 para resgatar sua filha moribunda do apocalipse iminente.

Ulrich está preso no passado

Um idoso Ulrich após 34 anos preso, em 1987 (Fonte: Reprodução)

Tendo sido preso em 1953 por espancar o jovem Helge Doppler (Tom Philipp) com uma pedra, acreditando que, se ele o matasse, poderia impedir Mikkel de desaparecer, Ulrich também é acusado pelos assassinatos de Erik e Yasin, cujos corpos são encontrados no local em que a usina nuclear será construída.

Ele está trancado em um hospital psiquiátrico por 34 anos e não conta a ninguém seu nome verdadeiro durante todo esse tempo. No entanto, Egon Tiedemann (Christian Pätzold), depois de saber que ele tem câncer e está morrendo, decide revisar o caso.

Ele visita Ulrich (Winfried Glatzeder) e descobre quem ele é. Depois que Ulrich descobre que Mikkel está vivendo em 1987, ele foge das instalações, encontra seu filho e os dois tentam fugir para as cavernas e voltar para o futuro, mas são impedidos por Egon e Ines Kahnwald (Angela Winkler), que drogam Mikkel constantemente para impedir que ele escape novamente.

Hannah também está no passado

Hannah flertando com Egon em 1954 (Fonte: Reprodução)

Hannah não melhorou na segunda temporada. Ela rouba a máquina do tempo do Jonas adulto e viaja no tempo até 1954 para salvar Ulrich, que está trancado em um hospital psiquiátrico.

Ela mente para um jovem Egon Tiedemann (Sebastian Hülk) e diz que seu nome é Katharina Nielsen e que ela acredita que o homem que foi preso no ano anterior por matar duas crianças e agredir Helge é seu marido.

Quando ela se encontra com Ulrich, ele pergunta sobre sua esposa e filhos, e embora ele tente convencer Hannah que a ama e deixará Katharina, ela sabe que não é verdade e o deixa preso.

Ela então decide ficar em 1954 e começar de novo. Talvez com um jovem Egon casado, se o flerte entre eles estava sugerindo algo mais…

Claudia deixa Egon morrer

Claudia vê a notícia da morte de seu pai, Egon (Fonte: Reprodução)

Através de suas visitas a Ulrich no hospital psiquiátrico, e depois de interceptar Ulrich e Mikkel tentando fugir das cavernas em 1987, Egon descobre que a viagem no tempo é real.

Ele quer que as cavernas sejam investigadas pela polícia, pois entende que são importantes para viajar no tempo, mas Claudia quer proteger a Partícula de Deus a todo custo e se envolve em uma luta com ele para detê-lo.

Egon fica gravemente ferido após bater na cabeça; Claudia inicialmente pede ajuda, mas depois o deixa sangrar e morrer para impedir que a viagem no tempo e a Partícula de Deus sejam descobertos.

Após uma viagem ao futuro, Claudia soube que essa era a data em que seu pai morreu e tentou impedir sua morte nos anos 80. Ela fica arrasada ao perceber que era a causa disso. Após a morte de Egon, um jovem Jonas diz a Claudia que, se ele for com ela, pode impedir que Egon morra. Então ela abandona sua vida e filha, Regina (Lydia Maria Makrides), para tentar quebrar o ciclo.

Adam engana Jonas para que Michael se mate

Mikkel voltou ao passado e se tornou Michael, o pai de Jonas (Fonte: Reprodução)

Uma das maiores motivações de Jonas na segunda temporada é impedir a morte de seu pai, Michael, a versão adulta de Mikkel. Depois que Adam diz que salvar a vida de Michael salvará a de todos (incluindo a de Martha), Jonas viaja de 1921 para 21 de junho de 2019, a fim de convencer seu pai a não tirar a própria vida, mostrando para Michael até sua carta de suicídio.

No entanto, é revelado que Michael não estava pensando em terminar sua vida até Jonas explicar a situação para ele. Durante a conversa, Michael também compartilha que foi uma versão futura de Jonas que o levou às cavernas quando criança e causou o desaparecimento de Mikkel em primeiro lugar.

Mesmo descobrindo isso, Jonas ainda pede que seu pai não se mate. Mas Michael decide se sacrificar para que Jonas possa nascer. A verão idosa de Claudia explica a Jonas que Adam o manipulou para causar a morte de seu pai. Mas ela concorda com Michael que este é um sacrifício necessário porque um mundo sem Jonas não é necessariamente melhor.

Noah e Elisabeth são os pais de Charlotte

Elisabeth vê foto com sua filha, Charlotte, e Noah, o pai da criança (Fonte: Reprodução)

No meio da temporada, Noah que sua filha é Charlotte Doppler. Noah encontra Charlotte na loja de relógios de seu avô, H.G. Tannhaus (Christian Steyer), e revela a verdade para ela.

Não está claro quem a levou dos pais ou por quê, mas Noah diz a Charlotte que sua mãe a amava e que ela ainda a ama e está muito viva. O que Noah deixa de fora é o fato de que a mãe de Charlotte é Elisabeth Doppler, a própria filha de Charlotte.

Noah se volta contra Adam

Noah tenta matar Adam (Fonte: Reprodução)

Noah tem uma crise de fé depois de descobrir a verdade sobre Charlotte e que Adam mentiu para ele, a fim de fazê-lo cumprir suas ordens. Ele diz que Adam não está travando uma guerra contra Deus, mas contra a própria humanidade e depois tenta matá-lo. Mas ele acaba sendo morto por sua irmã, Agnes, que era aliada de Claudia e se infiltrou no Sic Mundus, na tentativa de impedir Adam.

Todas as viagens no tempo de Winden estão anotadas

O caderno contém um histórico das viagens temporais de Winden (Fonte: Reprodução)

O caderno acima é visto ao longo da série, com várias cópias existentes ao mesmo tempo devido à viagem no tempo. Aparentemente, ele inclui registros de todos os eventos de viagem no tempo em Winden e foi visto na posse de Noah, Tronte Nielsen (Walter Kreye), Bartosz Tiedemann e Jonas Kahnwald.

Não está claro quem escreveu o conteúdo do caderno, mas encontrar as páginas ausentes é uma das principais preocupações de Adam na segunda temporada (embora isso possa ter sido apenas um meio de manipular Noah).

O apocalipse é desencadeado por eventos simultâneos

A explosão que causa o apocalipse em Winden (Fonte: Reprodução)

O apocalipse de 2020 ocorre quando a Partícula de Deus é ativada “simultaneamente” nos três ciclos. Em 27 de junho de 2020, a Partícula de Deus é formada depois que Clausen ordena a abertura dos barris de material radioativo enterrado na planta, que será desativada naquele dia. Enquanto isso, Elisabeth ativa o portal em 2053, e Magnus e a mulher que assumimos ser Franziska fazem o mesmo em 1921.

Charlotte, que está em 2020, e Elisabeth adulta, que está em 2053, se tocam através de um rasgo no tempo criado pela Partícula de Deus assim que o apocalipse ocorre, e não está claro se o relacionamento paradoxal delas ajudou a desencadear o apocalipse ou se Charlotte viajou para a segurança no futuro antes que o mundo de 2020 fosse destruído.

A maioria das personagens principais sobrevive ao apocalipse

Elisabeth e Silja conversam com Jonas em 2053, anos após o apocalipse (Fonte: Reprodução)

No final da temporada, Peter (Stephan Kampwirth) e Elisabeth Doppler, Regina e Claudia Tiedemann, e um jovem Noah, viajando através da Partícula de Deus de Adam até 2020, estão no bunker juntos e são capazes de sobreviver à explosão apocalíptica.

No entanto, os adolescentes Magnus, Franziska e Bartosz também sobrevivem porque são salvos pela versão adulta de Jonas no último segundo, usando sua máquina do tempo. O adulto Jonas decidiu salvá-los depois que o jovem Noah lhe deu uma carta que foi supostamente escrita por Martha com instruções para ele.

Enquanto isso, Katharina é vista pela última vez entrando na passagem nas cavernas exatamente quando o apocalipse acontece, então é provável que ela sobreviva também e agora está em um momento diferente do tempo.

Jonas e Martha não se importam se são parentes

O Jonas de 2020 encontra a Martha de 2019 (Fonte: Reprodução)

Ao descobrir a verdade sobre quem Jonas é seu sobrinho, filho de Mikkel, Martha fica visivelmente abalada e chateada. Mas ela finalmente decide que acredita que ela e Jonas são uma combinação perfeita; que foi o que Jonas de 2020 disse a Martha de 2019 quando a visitou no lago antes de tentar salvar a vida de Michael.

Mesmo sabendo a verdade de seu relacionamento, os dois se beijam, claramente não dando a mínima para que eles sejam tecnicamente tia e sobrinho. E o medalhão de São Cristóvão, o santo padroeiro dos viajantes, que Martha e Jonas encontraram na areia do lago naquele dia se torna um totem por seu amor.

Martha morre após ser baleada por Adam

Jonas e Martha encarando Adam, pouco antes do assassinato da garota (Fonte: Reprodução)

Sabendo que Martha morre logo antes do apocalipse, o Jonas adulto tenta salvá-la, forçando-a a entrar no bunker. Mas ela escapa e se reúne com o Jonas adolescente na residência Kahnwald.

Adam chega de 1921 e a atira no abdômen de Martha, e ela morre rapidamente nos braços do jovem Jonas. Adam revela que a mata para garantir que Jonas se torne Adam.

“Alguma dor que você não poderá esquecer”, diz ele. “Você carregará essa dor com você a vida toda até estar pronto para esquecer. Dela”.

Outro universo também existe

A Martha de outro mundo (Fonte: Reprodução)

Jonas quase morre no apocalipse enquanto está de luto por Martha, mas é salvo por uma versão diferente de Martha: “A questão não é de quando”, diz ela quando ele pergunta de que momento do tempo ela é. “Mas que mundo?”

Martha então pega um dispositivo dourado que acaba sendo uma pequena máquina que é capaz de transportá-los (através do tempo e espaço entre essas realidades alternativas) e os dois escapam no momento em que a onda de choque do apocalipse chega à casa de Kahnwald.

Como vimos no trailer da 3ª temporada, o novo lote de episódios destacará esse segundo mundo, apresentando outras versões alternativas de todas as personagens.