Chucky, o Brinquedo Asassino, ganhará uma série (Fonte: Reprodução)
Chucky, o Brinquedo Asassino, ganhará uma série (Fonte: Reprodução)

Apesar de ser baleado, explodido, desfiado e desmembrado, Chucky, o Brinquedo Assassino, continua firme e forte e ganhará uma série para chamar de sua no SyFy. Faz 32 anos desde que o primeiro longa-metragem chegou aos cinemas, mas a franquia não perdeu o fôlego.

Com o reboot da franquia em 2019 passando por cima do ceticismo dos fãs para proporcionar uma experiência clássica de terror, com Stephen King o nomeando como um de seus filmes do ano. Com sucesso, que quase certamente terá uma sequência, todos estão de olho na futura série que virá pelas mãos do criador original de Brinquedo Assassino, Don Mancini.

Com Mancini de volta, Brad Dourif e Jessica Tilly também retornarão como Chucky e Tiffany, respectivamente, e portanto está sendo cobrado como uma continuação da franquia original. Assim, a pressão é grande para um resultado tão bom quanto o reboot das telonas.

Ainda não sabemos muito sobre o show, há não ser que o show terá muitos palavrões e uma possível protagonista gay. Mas Mancini organizou uma exibição online do filme original de 1988 durante a quarentena da pandemia do Coronavírus (COVID-19) e revelou uma coisa ou outra sobre o programa.

A missão de Chucky

Sem falar muito sobre o show, Macini deixou claro que a “missão” é realmente reviver um pouco dos clássicos, ao menos quando se trata de seu clima:

“Com este programa de TV, nossa missão tem sido preservar a sensação direta de medo do filme original, ou dos dois primeiros filmes”, revelou o cineasta. “Mas, ao mesmo tempo, continuar com essa tapeçaria sempre em expansão de histórias consistentes que exibimos ao longo de sete filmes e 30 e alguns anos”.

Releitura de Brinquedo Assassino?

Sabemos que Chucky e Tiffany estão confirmados na série. Mas parece que não são só eles que voltarão. No entanto, veremos novas personagens, como o diretor confirma:

“Eu acho que os fãs vão adorar ver as novas personagens que introduzimos neste reino e ver como eles saíram das nossas personagens clássicas”, disse Mancini. “Não apenas Chucky, mas alguns dos outros que você espera ver. Há uma boa chance de que eles apareçam”.

A franquia no Século XXI

Construir sobre uma franquia com uma história tão longa como Brinquedo Assassino arrisca alienar novos espectadores. Afinal, pedir para as pessoas assistirem sete filmes de terror (de qualidade variável) antes de se acomodarem para assistir uma série pode não ser tão bom.

Mas parece que Mancini os usará como base para algo novo, em vez de se afundar na nostalgia. Ele continuou explicando seu pensamento sobre o que Chucky faria nessa década:

“Uma coisa que eu acho que posso dizer com segurança é que é uma olhada no que significa ser uma criança hoje no século 21, distinta do que era ser uma criança na década de 1980, quando aparecemos pela primeira vez em cena”, disse o cineasta.

“É uma coisa que acho que as pessoas podem esperar e pensar: ‘Como o Chucky opera em um mundo em que as crianças passam tanto tempo nas mídias sociais?’, por exemplo”, continuou. “Jogando videogame, interagindo uns com os outros nas mídias sociais, e não em um parque, que é o que poderíamos ter retratado 30 anos atrás”.

“Eu acho que a perspectiva de ver Chucky afiar suas habilidades e adicionar à sua caixa de ferramentas, algumas das vantagens técnicas que temos à nossa disposição agora, é algo que eu acho que as pessoas acharão bem interessantes”, concluiu o diretor.

Não há data de estreia confirmada ainda, mas o show tinha data prevista de estreia para 2020. Não há informação sobre um possível atraso devido a pandemia do Coronavírus (COVID-19).