Esquadrão Suicida (Fonte: Reprodução)
Esquadrão Suicida (Fonte: Reprodução)

Você pensou que somente Liga da Justiça ganharia uma nova versão? Parece que não. Semanas depois que a WarnerMedia anunciou o Snyder Cut, o corte do diretor Zack Snyder para o filme Liga da Justiça de 2017, que será lançado como uma minissérie de 4 episódios na HBO Max, os fãs da DC Comics estão defendendo que David Ayer tenha seu “Ayer Cut” do filme Esquadrão Suicida, de 2016, do Esquadrão Suicida lançado de maneira semelhante.

Aqui está tudo o que você precisa saber sobre o Ayer Cut, as circunstâncias de sua existência e o que ele pode conter com base no que o próprio David Ayer revelou publicamente.

O que é o Ayer Cut?

O Ayer Cut, como está se tornando lentamente conhecido, é o corte do diretor de Esquadrão Suicida, o longa-metragem de vilões da DC Comics de 2016, que estreou a versão de Margot Robbie da Harley Quinn, a Arlequina. Baseado no grupo homônimo dos quadrinhos, o filme envolve supervilões sob custódia que são recrutados para uma missão muito perigosa. Após a conclusão, eles serão recompensados com sentenças reduzidas.

O filme também estrelou Will Smith, Jared Leto, Viola Davis, Cara Delevigne, Joel Kinnaman, Jai Courtney e muito mais. David Harbor (Stranger Things) teve um pequeno papel e Ben Affleck surpreendeu com uma aparição como Batman.

Ao contrário da Liga da Justiça, que viu uma mudança nos diretores e uma mudança significativa na história e no tom junto com ela, Esquadrão Suicida viu uma abordagem diferente. O filme ainda foi dirigido por David Ayer o tempo todo, o creditando como tal. Mas na sala de edição, o filme passou por uma mudança significativa no tom que Ayer foi forçado a aderir.

Esquadrão Suicida de 2016

Aqui está a linha do tempo geral: na San Diego Comic-Con em 2015, a Warner Bros. estreou o 1º trailer do filme, impressionando por seu tom sombrio e uma abordagem incomum aos filmes de super-heróis, cujo tom Disney havia sido instalado pelo sucesso do Universo Cinematográfico Marvel naquele momento. O trailer, que você pode ver abaixo, era definitivamente promissor:

Com esse primeiro olhar sombrio e misterioso ao som de I Started a Joke, o filme prometeu uma base psicológica muito diferente do que chegou aos cinemas. O trailer termina com Jared Leto em sua versão do Coringa, em um retrato muito distinto da interpretação icônica do falecido Heath Ledger.

Alguns meses depois, em janeiro de 2016, antes do lançamento de Batman vs Superman: A Origem da Justiça, um novo trailer, o 1º trailer oficial, foi lançado. Mais enérgico e colorido, ele estreou apropriadamente durante um especial de televisão da DC na CW. Ao som agora de Bohemian Rhapsody, o trailer parecia mais um clip musical homenageando os anos 90 da MTV. Confira abaixo:

Mudança de tom

Quando críticas negativas sobre BvS chegaram em março de 2016, se apegando ao tom sombrio do filme, e com Deadpool, com classificação adulta, arrasando quarteirões com sua bilheteria, relacionada ao seu humor, a Warner Bros. resolveu mudar o corte de Esquadrão Suicida. Isso significava mais Queen e menos Bee Gees. O próprio Ayer confirmou no Twitter que foi isso que aconteceu:

O filme estreou em agosto de 2016 e recebeu críticas negativas. Richard Lawson, da Vanity Fair, escreveu que o filme era “feio e entediante”, e que “a violência altamente fetichizada nem sequer tem o emocionante formigamento dos maus ou do tabu”. David Ehrlich, da IndieWire, descreveu o filme como “mundano, pacífico e muitas vezes estupidamente incompreensível”.

O Ayer Cut existe?

A evidência mais antiga de um “corte de Ayer” veio em 2017. Em janeiro daquele ano, meses depois que o Esquadrão Suicida chegou e se foi e Harley Quinn era a fantasia de todo mundo para o Dia das Bruxas, um fã no Twitter gritou para Ayer por uma “obra-prima”.

Movido pelo fã, Ayer escreveu uma longa declaração que revelou que o Esquadrão Suicida não era totalmente sua visão. Ele também brincou que não há uma “edição secreta” do filme, apesar das evidências mais recentes do contrário. Em sua declaração, Ayer revelou um arrependimento: o Coringa de Jared Leto se tornou menos central no filme do que o originalmente planejado:

“Gostaria de ter uma máquina do tempo”, revelou o cineasta. “Eu faria do Coringa o principal vilão e criaria uma história mais fundamentada”.

Passando para o presente, com o Snyder Cut da Liga da Justiça confirmado como uma minissérie de 4 horas para a HBO Max, ao ponto de já existirem imagens inéditas de Darkseid, os fãs começaram a advogar por um Ayer Cut do Esquadrão Suicida.

Mais do que isso, p próprio Ayer agora está pressionando pelo corte, principalmente nas mídias sociais. Desde o final de maio, Ayer twittou várias vezes sobre “meu corte” do Esquadrão Suicida. Com base no que Ayer tweetou, sua versão do Esquadrão Suicida é “metódica”, “em camadas” e “complexa, bonita e triste”.

Esquadrão Suicida vai ganhar o Ayer Cut?

Com a Warner Bros. investindo US$ 30 milhões (ou mais) para finalizar o Snyder Cut, durante uma pandemia, é improvável que Esquadrão Suicida receba um tratamento semelhante em breve. Isso também poderia confundir espectadores mais casuais, já que o filme está ganhando uma sequência/reboot sob a forma de O Esquadrão Suicida, pela lente de James Gunn, com alguns dos atores reprisando seus papéis e outros sendo reformulados.

Mas coisas mais estranhas acontecem o tempo todo. Se os fãs pressionarem o suficiente, com o prometido sucesso do Snyder Cut e uma negociação agradável para a Warner, um Ayer Cut é perfeitamente plausível.

“Não me importo se meu corte for visto em cinco anos”, disse Ayer ao YouTuber Grace Randolph. “Eu simplesmente quero a melhor versão do meu trabalho representada. Zack merece esta maravilhosa oportunidade que ele recebeu da @hbomax e da @ATT – é tudo amor”.