Omid Abtahi como Dr. Pershing em The Mandalorian (Fonte: Reprodução)
Omid Abtahi como Dr. Pershing em The Mandalorian (Fonte: Reprodução)

A estreia de The Mandalorian, no Disney+, estava repleta de easter-eggs, pequenas homenagens e surpresas para os fãs de Star Wars. A série apresenta uma visão fascinante da década após a Batalha de Endor, ocorrendo 8 anos depois que os rebeldes destruíram a segunda Estrela da Morte.

Um dos mais sorrateiros easter-eggs foi o emblema na manga do doutor Pershing. Este símbolo, que pode ser visto melhor nas fotos oficiais, é, de acordo com o dicionário visual Ataque dos Clones, um emblema Kaminoano usado por todos os clones, conforme observado pelo usuário do Twitter, MarvelSW.

Na série, o Dr. Pershing (Omid Abtahi) trabalha com o Cliente (Werner Herzog), um homem mais velho que se veste, age e soa como um remanescente do Império caído. O Cliente contrata Dyn Jarren, o mandaloriano titular (Pedro Pascal) para encontrar “uma carga de 50 anos” e oferece-lhe o pagamento em Beskar, uma liga de aço lendária que pode desviar quase qualquer golpe de qualquer arma e parece ser um parte essencial da cultura mandaloriana.

No entanto, o Cliente também deixa claro que, se a missão se complicar, ele ainda pagaria metade do Beskar acordado com uma prova da rescisão do ativo. É aqui que o cliente e o doutor Pershing diferem: Pershing parece enojado com a ideia de matar o ativo, e seu comportamento diminui drasticamente de sua entrada entusiasmada.

O “ativo”

Os espectadores que assistiram o primeiro episódio sabem que “o ativo”, apesar de ter 50 anos, é um bebê da mesma espécie misteriosa que os Mestres Jedi Yoda e Yaddle. Depois de encontrar o alienígena relativamente jovem, Jarren parece levado, por falta de uma palavra melhor, a ponto de atirar no IG-11 (Taika Waititi), um membro da Guilda dos Caçadores de Recompensas que recebeu a ordem de exterminar o alvo. A última cena do primeiro episódio mostra Jarren estendendo a mão para o bebê enquanto o berço flutua no ar, possivelmente indicando uma conexão levitante com a Força (e, talvez, uma referência ao filme E.T.: O Extraterrestre).

Essa curta sequência de eventos é repleta de significado, e cria um arco que pode se estender pela primeira temporada e até por toda a série. Embora o Dr. Pershing não se pareça com Boba Fett (ou Jango Fett), o “médico” compartilha sua aparência e origem. Então há uma chance de que ele possa ser a iteração mais nerd do mesmo estoque genético ou um descendente de um dos clones Fett que permaneceram em Kamino.

De qualquer forma, o fato de um cientista vinculado a uma instalação de clonagem estar interessado em adquirir um bebê potencialmente portador da Força (e que pertence à uma das espécies mais enigmáticas da franquia) indica que alguns remanescentes do Império ainda gostariam de fazer experiências com sensitivos à Força.

Como curiosidade, nas histórias em quadrinhos vinculadas ao The Force Unleashed, Boba Fett descobriu muito tempo depois das Guerras Clônicas que o Império estava fazendo terríveis experimentos com seus “irmãos”. Então há uma chance de que os showrunners de The Mandalorian possam estar se inspirando em alguns tópicos dessa trama, que mesmo vindo de HQs e games, foi aclamada pelos fãs da franquia no geral.

O mandaloriano está em conflito?

No entanto, se o Cliente, o Dr. Pershing ou a semente da Primeira Ordem querem clonar Yodas suficientes para dominar a toda a galáxia com uma gramática estranha, não é tão importante quanto a forma como o final do primeiro episódio configura o conflito interno do mandaloriano.

Por um lado, Jarren quer proteger a cultura e crianças mandalorianas. A primeira coisa que ele faz depois de receber o pagamento é visitar o Armeiro, um sacerdote-mandaloriano-ferreiro, que forja uma armadura com o Beskar recebido e se alegra com a ideia de que as sobras da riqueza “patrocinarão muitos fundadores”.

“Bom. Eu já fui um fundador”, responde Jarren, enquanto vemos flashbacks do casebre onde ele estava trancado no meio de um campo de batalha, estendendo os braços para seus pais. O pagamento em Beskar pela entrega do bebê Yoda seria suficiente não apenas para forjar uma armadura inteira, mas uma nave inteira.

Depois que o Cliente sugere que o Beskar é um incentivo poderoso, o Armeiro expressa um sentimento semelhante; ela fica surpresa que um simpatizante imperial retorne o Beskar roubado durante o Grande Expurgo. Esse pagamento significaria muito para os mandalorianos no exílio, principalmente porque é difícil conseguir dinheiro. Renunciar ao prêmio pode ser considerado o mesmo que fracassar em sua cultura e em todos aqueles fundadores mandalorianos.

Há uma chance de Jarren ter disparado contra IG-11 porque ele queria o pagamento inteiro e não um quarto dele. Mas pelo que vimos no primeiro episódio, isso não parece estar na personagem. Portanto, isso significa que, se o mandaloriano optar por proteger o bebê, ele também estará arriscando sua reputação profissional.

Mesmo que The Mandalorian seja vendido com a promessa de muita ação, a imagem mais poderosa do primeiro episódio envolve sua personalidade fortemente blindada, e o conflito interno que percebemos simplesmente com um movimento em direção ao berço.