Dark (Fonte: Reprodução)
Dark (Fonte: Reprodução)

Nos minutos finais de Dark, a primeira série alemã da Netflix, a complexa trama da série e o seu extenso elenco de personagens interligadas é reduzido a uma mesa de jantar para seis pessoas.

O grupo do jantar é composto por um conjunto de personagens-chave e suas conexões entre si (além da importante conversa que eles têm na cena) encerram a série, nos deixando claro o que aconteceu.

Mas assim como o seu todo, o final de Dark foi um tanto confuso. O que exatamente aconteceu? Bem, para explicarmos, vamos começar com o que fez com o que o chamado ““: Jonas e Martha impedem que o filho de Tannhaus sofra um acidente de carro no mundo real.

Nesse processo, ambos impedem que Tannhaus tenta mexer com o tempo, o que acaba nunca criando os mundos nos quais Jonas e Martha ganham vida. Assim, para evitar a existência de sofrimento eterno de seus mundos, ambos acabam por se apagar da existência.

Muito rápido? Ok. Vamos lá.

3ª temporada de Dark

Dark (Fonte: Reprodução)
Dark (Fonte: Reprodução)

Como revelado ao longo da terceira temporada, os eventos que assistimos nas duas primeiras temporadas de Dark estavam ocorrendo em apenas um de três mundos existentes na série da Netflix.

Eva (a Martha do segundo mundo) e Adam (o Jonas do primeiro mundo) estavam lutando pela existência de seus respectivos mundos. Mas eles acabaram entendendo que seus respectivos mundos eram aberrações; e suas próprias existências eram “falhas na matriz“, emprestando a frase de Jonas do episódio piloto, referenciando o filme Matrix.

Seus mundos foram criados quando, no “mundo de origem”, H.G. Tannhaus criou uma máquina do tempo. Ele estava tentando reverter o curso dos eventos que levaram seu filho, nora e neta a morrerem em um acidente de carro.

Contudo, ao criar essa máquina, ele acidentalmente abriu um buraco de minhoca e dividiu seu próprio universo em dois caminhos corrompidos adicionais. Nesses mundos, Jonas e Martha e toda a sua árvore genealógica estavam trancados em um ciclo trágico e atormentador de morte e dor.

Então, Jonas e Martha (um representando cada mundo) chegaram ao mundo de origem e viajaram até o momento da morte da família de Tannhaus. Eles encorajaram Marek, o filho do relojoeiro, a virar o carro e voltar para seu pai, evitando o acidente.

Como resultado, Martha, Jonas e quase todas as outras personagens nascidas de sua árvore genealógica desapareceram, deixando de existir. No entanto, a cidade de Winden ainda existe no mundo de origem.

A “última ceia”

Sem Jonas e Martha, praticamente todas as personagens interconectadas de Dark também desapareceram. É por isso que a cena final inclui apenas seis personagens-chave: Katharina Albers, Hannah Krüger, Torben Wöller, Bernadette Wöller, Peter Doppler e Regina Tiedemann.

Sabemos que este é o mesmo mundo de origem em que Tannhaus e sua família viviam, porque ele possui uma proporção diferente (também conhecida como letterboxing, quando são exibidas barras pretas maiores na parte superior e inferior da tela). Durante a terceira temporada, apenas cenas no mundo de origem foram exibidas dessa maneira.

O grupo parece estar comemorando algo, e Regina está hospedada na casa mais conhecida como a casa dos Kahnwald no mundo de Jonas, mas que era a casa dos Nielsen no mundo de Martha. Agora, no mundo de origem, Regina mora nesta casa.

Vimos brevemente uma foto da jovem Regina, sua mãe Claudia e um homem mais velho. Este é Bernd Doppler, revelado ser o pai de Regina anteriormente. De acordo com o site oficial Dark, Bernd era o pai de Regina o tempo todo. Então, no mundo de origem, Bernd e Claudia parecem ter sido pais felizes para Regina.

Além disso, neste mundo de origem, Hannah não é casada com Ulrich ou Mikkel, porque eles não existem neste mundo. Nos outros dois mundos, Ulrich era neto do filho de Martha e Jonas, o homem ameaçador e sem nome que vimos viajando no tempo com seu próprio eu, mais novo e mais velho, durante a terceira temporada.

Ulrich também seria descendente da própria Hannah, depois de viajar no tempo e ter Silja com Egon Tiedemann. Silja então se casou com o jovem Bartosz (no passado), e eles, por sua vez, deram à luz Noah e Agnes (que se tornou o início da linha Nielsen).

Blackout

Dark (Fonte: Reprodução)
Dark (Fonte: Reprodução)

No mundo de origem, Hannah está com Torben Wöller, o policial que teve um tapa-olho misterioso ao longo da série. A falta de explicação para essa lesão, um ponto de enredo teorizado há muito tempo entre os fãs, é ridicularizada nesta cena final, quando Wöller está prestes a contar a história, mas é interrompido quando a energia acaba.

Luzes tremeluzentes e picos de energia eram anteriormente um sinal de que a passagem do buraco de minhoca dentro do sistema de cavernas de Winden estava sendo usada. Talvez, neste momento de 2019 no mundo de origem, o apagão temporário no jantar tenha sido causado quando Martha, Jonas e seus mundos estavam desaparecendo da existência.

Hannah, que era a mãe de Jonas em seu mundo, é a mais afetada pelo blecaute. Ela olha para uma capa de chuva amarela no corredor; exatamente o que Martha e Jonas usavam em seus próprios mundos.

Ela diz que parece que acabou de experimentar um “déjà vu“, a mesma coisa que Martha disse no episódio piloto quando sentiu os efeitos dos mundos dos espelhos. Para Hannah, esse sentimento é trazido por um sonho que ela diz ter tido na noite anterior sobre luzes piscando quando o mundo acabou.

“Estava escuro e nunca mais havia luz”, diz Hannah. “E o mais estranho é… Que me senti muito bem que tudo acabou. Como de repente estar livre de tudo. Não querer. Não precisar. Escuridão interminável. Sem ontem. Sem hoje. Sem amanhã. Nada”.

O que ela descreve é exatamente o destino que acabamos de ver Martha e Jonas experimentando; um desaparecimento na escuridão. O paraíso que Adam estava procurando acabou por ser um completo desenlace da realidade como eles a conheciam.

Winden

Em seguida, Regina faz uma pergunta pesada: “Se o mundo terminasse hoje, e você tivesse apenas um desejo, o que desejaria?”

É quando Katharina entra em cena. Nesta linha do tempo, Katharina não está apenas viva, mas parece estar prosperando. Seu relacionamento tóxico com Ulrich no mundo de Jonas foi envenenado não apenas por Hannah (que tinha uma obsessão por Ulrich quando era mais jovem), mas também pela tragédia da família Nielsen.

Neste mundo, Katharina ainda é Katharina Albers, e ela e Hannah são claramente amigas. Katharina reflete sobre a pergunta de Regina por um momento e depois diz: “Um mundo sem Winden. Vamos beber à isso”.

Winden, o nome da cidade em que vive, ainda é claramente um lugar pequeno onde Katharina talvez sonhe em fugir. Mas pelo menos não é mais uma cidade atormentada por um ciclo interminável de tragédia. O grupo se anima e as luzes acendem novamente.

“Parece que Winden não quer simplesmente desaparecer”, diz Peter.

Neste mundo, Peter está vivo e bem. Sem Martha e Jonas, ou o advento da viagem no tempo, o pai de Peter, Helge Doppler, nunca teria sido atacado ou arrastado para um ciclo distorcido de morte e sequestros.

Além disso, o próprio Peter não teria conhecido Charlotte e estaria ligado à cadeia de Noah e Elisabeth. Toda essa troca é quase palavra por palavra, a mesma coisa que vemos o jovem Ulrich e a jovem Hannah dizer no terceiro episódio da primeira temporada.

Nesse episódio, Ulrich estava sentado e fumando no ponto de ônibus em 1986. Hannah aparece de bicicleta e senta-se ao lado dele. Winden estava experimentando uma daquelas oscilações de energia que marcavam o uso do túnel do buraco de minhoca.

Usando o mesmo conjunto de perguntas e respostas nesta cena final do jantar, Dark está voltando ao início de sua história. Martha e Jonas podem ter quebrado o ciclo, mas claramente ainda existem paralelos entre o que se desenrolou nos dois universos corrompidos e o que agora acontecerá no mundo de origem.

Jonas e Martha

3ª temporada de Dark (Fonte: Reprodução)
3ª temporada de Dark (Fonte: Reprodução)

Para esse fim, é significativo que a discussão final na mesa de jantar seja focada na gravidez de Hannah. Alguém pergunta se ela já pensou em algum nome. Depois de uma longa pausa, Hannah diz: “Eu acho que Jonas é um nome bonito”.

Enquanto ela fala, o rosto de Hannah está emoldurado entre a sala à luz de velas do lado e a pura escuridão do outro. Este é o quadro final de Dark, outro lembrete da batalha entre claro e escuro.

Se Jonas ainda está destinado a existir no mundo de origem, isso significa que Martha também está? Eles terão uma nova versão de uma história de amor, muito mais tarde na linha do tempo do mundo de origem?

A música de 1984, Irgendwie, Irgendwo, Irgendwann de Nena, foi ouvida pela primeira vez no final do episódio piloto, mas é um tema recorrente em Dark e começa uma última vez nos créditos do final da terceira temporada.

A presença dessa música nos ajudou a ver o nascimento pendente de Jonas no mundo de origem como um sinal de coisas boas coisas por vir, em vez de mais tragédia.

O nome da música se traduz em De Alguma Forma, Em Algum Lugar, Em Algum Momento, que tem uma conexão clara com as ideias das personagens que viajam no tempo ao longo do programa. Mas aqui, no final da série, é um sinal de esperança. O verso de abertura evoca uma linha de otimismo para os trágicos destinos de Jonas e Martha:

“Caindo no espaço e no tempo
Rumo ao infinito
Mariposas voam para a luz
Assim como você e eu
De alguma forma, em algum momento
Em algum lugar o futuro começará
Eu não tenho que esperar muito
O amor é feito de coragem”

Pode-se acreditar que de alguma forma o amor de Jonas e Martha encontrará um caminho neste mundo de origem. Como Jonas disse, repetidamente ao longo da série, eles são uma combinação perfeita.