Werner Herzog como o misterioso
Werner Herzog como o misterioso "Cliente" em The Mandalorian (Fonte: Reprodução)

Nas últimas semanas, houve muita discussão sobre o que é e o que não é cinema. Muito disso se deve aos comentários de Martin Scorsese e Francis Ford Coppola direcionados ao Universo Cinematográfico Marvel. Mas agora, o lendário documentarista e cineasta Werner Herzog resolveu entrar no assunto também. O alemão declarou que Star Wars está firmemente no lado cinematográfico dessa discussão.

Pelo menos, é assim que Herzog se sente sobre a nova série da Luscasfilm na Disney+, The Mandalorian. E em particular sobre o criador e showrunner da série, Jon Favreau, que é um dos mais diretamente responsáveis, ao lado de Kevin Feige, pelo estilo e pelo tom do MCU. Afinal, ele iniciou a Saga do Infinito com seu trabalho em Homem de Ferro. Agora, ele voltou seus talentos para o universo de Guerra nas Estrelas. E Herzog tem o prazer de estar envolvido nisso.

“Gostei de cada momento”, disse Herzog durante um painel de uma exibição de The Mandalorian. “E acho que está além do que estamos vendo na tela. O cinema está de volta ao seu melhor. Nos grandes filmes de fantasia, os atores agiam quase como robôs diante de telas verdes, você não via o mundo em que vivia”.

Esse foi o caso da criticada trilogia prequel de George Lucas. Mas segundo Herzog, não foi o caso com The Mandalorian:

“Aqui, os atores veem todo o universo em que estão operando e a câmera faz o mesmo. A câmera também vê isso. Então o cinema está de volta à sua própria vida, onde estivera. E torna-se muito, muito vivo. Não é robótico. Tem uma vida muito, muito intensa nela”.

Na frente das câmeras

Herzog também revelou um pouco sobre como ele concordou em estrelar a série, uma das raras aparições do diretor como ator:

“Quando você me convidou, eu sabia em menos de 60 segundos que isso seria grande”, disse ele. “Quando Jon descreveu um pouco sobre o personagem – sim, é um tipo sombrio e obscuro de figura em que não se deve confiar – eu sabia que seria fácil”.

Herzog está claramente ciente de sua reputação como quase comentarista social adoravelmente sombrio, que fez dele um número incontável de memes, e ele parece gostar de se divertir com isso (não precisa procurar mais do que sua aparição particularmente memorável na 2ª temporada de Rick e Morty).

O que Herzog está defendendo

Os elogios de Herzog chegam em um momento em que cineastas veteranos estão questionando o mérito artístico de franquias de grande sucesso, particularmente a Marvel, e os possíveis danos que estão sendo causados à indústria como resultado. Ironicamente, pouco foi falado de Star Wars, já que George Lucas sempre esteve próximo desses cineastas. Mas Herzog ficou muito feliz em elogiar a experiência de trabalhar com Favreau em uma série live-action do universo Star Wars.

“Parece ficção científica. Mas está muito além disso. Porque o que você está criando vai além disso – o que você está criando é um universo inteiro”, disse ele. “E esse universo está cheio de novas mitologias. Não muito frequentemente na história cultural tivemos novas mitologias. Tínhamos isso na mitologia grega antiga, tínhamos na antiguidade… Mas muito raramente. E também é um mundo cheio de fantasia, cheio de sonhos febris, cheio de novas personagens que você nunca esperou ver. Por isso é uma possibilidade maravilhosa para o cinema”.