Dragon Ball (Fonte: Reprodução)
Dragon Ball (Fonte: Reprodução)

2019 marcará 35 anos da estreia no Japão de um mangá que mudaria o rumo da cultura pop. Baseado na lenda do Rei Macaco, a Jornada para o Oeste (e com um quê de origem de Superman), Dragon Ball chegava ao mercado japonês em 20 de novembro de 1984.

Apesar de outras franquias, como Cavaleiros do Zodíaco, serem responsáveis pela introdução dos animes no Brasil, Dragon Ball chamou atenção dos fãs. Mas explodiu de vez na era Dragon Ball Z. A chegada desses primeiros animes mostraram ao brasileiro que desenhos podem contar uma história linear. Portanto, bem diferente do que o público estava acostumado.

É claro que Dragon Ball também é responsável pelo susto de mães em todo planeta quando viram seus filhos de mãos levantadas para o céu gritando “Satan! Satan!” na frente da tv. Mas o Goku precisava de ajuda para derrotar o Majin Boo. Com certeza, foi uma febre comparável ao sucesso de Pokémon.

O sucesso foi tão grande em todo o mundo que a série continua sendo produzida, agora como Dragon Ball Super, contando com a volta do criador e roteirista Akira Toriyama, depois de um hiato onde a Toei Animation (estúdio responsável pelo anime) produziu a mais curta e controversa série da franquia, Dragon Ball GT.